PPGCS - Dissertações

Navegar

Submissões Recentes

Agora exibindo 1 - 20 de 203
  • Item
    Estigmatização contra pacientes com Transtorno Obsessivo-compulsivo: um estudo exploratório
    (2023) Danna, Patrycia Chedid; Ferrão, Ygor Arzeno; Costa, Angelo Brandelli; Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde
    Introdução: Historicamente, portadores de transtornos psiquiátricos ou com manifestações psicopatológicas evidentes são alvo constante de estigmatização, caracterizada por um julgamento social adverso sobre uma pessoa ou grupo. Uma das possíveis manifestações da estigmatização é o Estigma Internalizado (EI), ou auto estigma, entendido como o estigma que o indivíduo dirige contra si mesmo, relacionado a sua condição patológica. A relação entre o Transtorno Obsessivocompulsivo (TOC), doença heterogênea e debilitante, que acomete cerca de 2% da população (EXCLUIR) e EI, não está bem estabelecida. Métodos: Este estudo exploratório teve como objetivo relacionar os conceitos de estigmatização, EI e TOC, bem como avaliar as suas associações. Participaram do estudo 83 pacientes com TOC, em âmbito nacional, através de medidas de autorrelato, como a discriminação experienciada, o EI e a percepção acerca do estigma decorrente de se ter tal patologia. A coleta de dados ocorreu através da plataforma REDCAP, que oportunizou o acesso dos portadores de TOC, de forma on-line e segura, aos instrumentos: Questionário de dados sóciodemográficos da ReTOC; Escala Obsessiva-Compulsiva de Yale-Brown - Y-BOCS; Escala Dimensional para Avaliação de Presença e Gravidade de Sintomas Obsessivo-Compulsivos -DY-BOCS; Escala para avaliação de presença e gravidade de fenômenos sensoriais da Universidade de São Paulo (USP-SPS); Inventário de Depressão de Beck – Versão Português (BDI II); Inventário de Ansiedade de Beck (BECK-A) – BAI; Internalized Stigma of Mental Illness – ISMI; Entrevista Clínica Estruturada para Transtornos do Eixo I do DSM 5 (INCLUIR). Resultados: O EI apresentou correlação direta e moderada com a severidade dos sintomas do TOC, as dimensões de Agressividade e Simetria, a presença de fenômenos sensoriais e a ansiedade. A depressão mostrou correlação direta e moderada a forte com EI. Vida sexual ativa se mostrou inversamente proporcional ao EI e, história familiar de TOC, idade de início e tempo de duração do transtorno, não apresentaram associação. O constructo Resistência ao Estigma não apresentou associação com as variáveis estudadas. Conclusão: O EI nos pacientes com TOC parece ser uma variável que impacta na apresentação do transtorno. A presença de depressão se mostrou o maior preditor de EI no estudo. Dada a escassez de dados sobre este tema, a sua investigação oportuniza maiores informações e o fomento de políticas públicas de saúde mental para esta população específica
  • Item
    O efeito da deflação do cuff traqueal durante o desmame da ventilação mecânica em pacientes traqueostomizados: um ensaio clínico randomizado
    (2023-08-22) Antunes, Hellen de Araujo; Teixeira, Cassiano; Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde
    Objetivo: Verificar se desinflar o balonete de traqueostomia durante o desmame da ventilação mecânica reduz o tempo para a decanulação. Método: Ensaio clínico randomizado realizado em Unidades de Terapia Intensiva de um hospital privado do sul do Brasil. O grupo intervenção teve o balonete desinflado nos períodos de respiração espontânea durante o desmame da ventilação mecânica. O grupo controle teve o balonete desinflado somente após completar o desmame da ventilação mecânica. O desfecho primário foi atingir a decanulação e critérios para decanulação, os desfechos secundários foram relacionados a infecção respiratória e desfechos alimentares. Resultados: Foram incluídos 76 participantes no estudo (38 em cada grupo). Não houve diferença para tempo de decanulação (hazard ratio (HR): 1,58; IC 95%: 0,83 – 3,00; p=0,164), atingir critérios para decanulação (HR: 1,56; IC 95%: 0,82 – 2,96; p=0,176) ou tempo de desmame da ventilação mecânica (HR: 0,98; IC 95%: 0,58 – 1,67; p=0,945). Não houve diferença entre os grupos para o tempo de início do treino de via oral (HR: 1,06; IC 95%: 0,61 – 1,84; p=0,844), liberação de via oral (HR: 1,51; IC 95%: 0,78 – 2,91; p=0,219) e retirada da via alternativa de nutrição (HR: 2,06; IC 95%: 0,87 – 4,89; p=0,100). Houve diferença significativa para atingir a decanulação (73,5% vs 47,1%, p= 0,047) e atingir via oral exclusiva (50% vs 23,5%, p= 0,040). Desinflar o cuff precocemente não esteve relacionado a pneumonia (32,4% vs 20,6%, p=0,808) ou tempo de internação hospitalar (p=0,380). Conclusão: desinflar o balonete precocemente não reduz o tempo para decanulação, mas não está relacionado a prejuízos como pneumonia.
  • Item
    Screening de fármacos por dried spots e fast-gc–ms aplicados em amostras de emergência toxicológica
    (2023-05-25) Gouveia, Giovanna Cristiano de; Oliveira, Tiago Franco de; Oliveira, Sarah Carobini Werner de Souza Eller Franco de
    A observação de intoxicação envolvendo antidepressivos e antipsicóticos são recorrentes nos serviços de saúde gerando uma demanda para o desenvolvimento de técnicas analíticas para lidar com emergências relacionadas à toxicologia clínica. As abordagens baseadas na extração absortiva em papel, amplamente conhecida como Dried Spots (DS), permite a rápida detecção e identificação de substâncias tóxicas em amostras de material seco, tornando-a uma ferramenta valiosa na gestão de emergências e intoxicações. Assim, o objetivo dessetrabalho foi o desenvolvimento de uma metodologia analítica para o screening de medicamentos em amostras de plasma utilizando o sistema de extração de DS confeccionado em placas de 24 poços e com subsequente detecção do material extraído por cromatografia gasosa rápida acoplada a espectrometria de massa (fast-GC-MS). A otimização do preparo da amostra foi realizada através de planejamentosexperimentais multivariados para a obtenção da melhor resposta extrativa da amitriptilina, clorpromazina, desipramina, desvenlafaxina, fluoxetina, imipramina, norfluoxetina, nortriptilina, prometazina, venlafaxina e levomepromazina. O método foi validado de acordo com parâmetros estabelecidos pelo guia da Agência Europeia de Medicamentos que incluem, o limite inferior de quantificação (LLOQ), seletividade, linearidade, precisão, exatidão, integridade da diluição, carryover e estabilidade. A validação foi bem sucedida, o LLOQ variou de 20 a 60 ng/mL, a linearidade teve r2 > 0,99 para todos os analitos, a precisão intra-dia variou de 0,12% a 17,7%, a precisãointer-dia de 1,1% a 18,1% e a exatidão de 87,8% a 112,2%. O método proposto foi aplicado em 102 amostras de plasma humano provenientes do Centro de InformaçõesToxicológicas do Rio Grande do Sul, com positividade de 90,2%, sendo amitriptilina, fluoxetina e clorpromazina as substâncias com maior frequência. Com os resultados obtidos, o Dried Plasma Spot associado a placa de 24 poços e juntamente com fast-GC-MS, apresentou vantagens como um método de baixo custo, fácil de implementar e rápido, sendo eficaz, principalmente, para implementação no contexto de análises de emergência
  • Item
    Terapia Cognitivo-Comportamental Familiar por meio de grupos multifamiliares no tratamento para o Transtorno Relacionado a Substâncias
    (2014-02-06) Santos, Leandro Alencastro; Barros, Helena Maria Tannhauser; Ferigolo, Maristela
    Introdução – O Transtorno Relacionado a Substâncias (TRS) é responsável por crescentes prejuízos em diferentes áreas para indivíduos, famílias e comunidades em todo o mundo. A etiologia mulfatorial deste transtorno envolve fatores genéticos e ambientais tornando complexo seu tratamento. Desta forma se faz necessário o desenvolvimento e aperfeiçoamento de intervenções para indivíduos e suas famílias. Objetivos - Verificar a eficácia/efetividade da Terapia Cognitivo-Comportamental Familiar sobre a mudança de comportamentos de codependência de familiares, motivação para mudança de comportamentos, sintomas de depressão e ansiedade em familiares de indivíduos que apresentam TRS. Metodologia – Foi realizado um ensaio clínico randomizado com 43 familiares de indivíduos com TRS utilizando-se das intervenções da Terapia Cognitivo-Comportamental Familiar (TCCF) e da psicoeducação por meio de grupos multifamiliares. Resultados: Nas análises para verificar se existia diferença entre a primeira e a segunda aplicação dos questionários observou-se que para a intervenção da psicoeducação codependência, sintomas de depressão e ansiedade tinham diferenças estatísticas. Para TCCF a motivação também teve diferença na aplicação antes e após a intervenção. Discussão: Ambos os modelos de intervenções apresentaram resultados positivos relacionados à diminuição de comportamento de codependência dos familiares de indivíduos com TRS. No entanto não foram encontradas diferenças estatísticas entre os grupos em relação à mudança de comportamentos de codependência entre familiares de indivíduos com TRS. Quando comparada as intervenções a TCCF obteve resultados melhores na diminuição dos sintomas depressivos e de ansiedade e aumento da motivação para mudança de comportamento.
  • Item
    Prevalência de inadequação da ingestão de micronutrientes em pré-escolares atendidos em unidades de saúde de Porto Alegre e fatores maternos e familiares associados.
    (2014-04-17) Sangalli, Caroline Nicola; Vitolo, Márcia Regina; Tietzmann, Daniela Cardoso
    A inadequação da ingestão de micronutrientes está intimamente relacionada às deficiências nutricionais e suas consequências: infecções, déficit de crescimento, atrasos no desenvolvimento mental e intelectual, tornando-se um assunto de fundamental atenção nos primeiros anos de vida. Desta forma, o objetivo da presente dissertação é descrever as prevalências de inadequação da ingestão de vitamina A, vitamina C, folato, zinco, cálcio e ferro em pré-escolares atendidos em Unidades de Saúde e avaliar determinantes maternos e familiares associados para inadequação de vitamina A, vitamina C, folato e cálcio. Para o estudo foram analisados dados oriundos de ensaio de campo randomizado por conglomerados com crianças atendidas em US aos 2 e 3 anos de idade (n=446). Dados dietéticos foram avaliados por meio de inquéritos recordatórios de 24 horas e a média dos micronutrientes estimada pelo método Multiple Source Method (MSM). Inadequações de ingestão foram calculadas utilizando a Estimated Average Requirements (EAR) como ponto de corte. Para estimar associações entre variáveis maternas e familiares em relação às inadequações foi utilizada a análise de regressão de Poisson. As inadequações foram presentes nos micronutrientes estudados, exceto zinco. Os percentuais de vitamina A, vitamina C e ferro foram considerados baixos. A baixa escolaridade materna foi associada às inadequações de ingestão de vitamina A e cálcio com razões de prevalência (RP) de 4,43 (IC95%1,37-13,65) e 1,87 (IC95%1,06-3,29), respectivamente. O risco para ingestão insuficiente de folato foi associado com excesso de peso materno atual (RP= 1,95; IC95%1,14-3.32). Famílias com menor renda apresentaram menor prevalência de inadequação de ingestão de Vitamina C (RP=0,39; IC95%0,15-0,97). Este estudo apresentou prevalências de inadequação de ingestão dos micronutrientes em pré-escolares, com exceção do zinco. Contudo, percentuais de vitamina A, vitamina C, ferro e zinco foram considerados baixos. O estudo sugeriu que fatores maternos e familiares estão envolvidos no processo.
  • Item
    Estratégias de Prevenção de Lesões Musculoesqueléticas Adotadas por Clubes de Elite do Futebol Brasileiro
    (2016) Meurer, Maurício Couto; Baroni, Bruno Manfredini; Silva, Marcelo Faria
    Introdução: Atletas de elite do futebol profissional sofrem cerca de 28 lesões/1.000 horas de exposição, elevando a prevenção de lesões a um patamar de suma importância nesse esporte. Objetivos: Descrever as percepções dos profissionais da equipe e as estratégias de prevenção de lesões adotadas pelos clubes atuantes na primeira divisão do futebol profissional do Brasil. Métodos: Neste estudo observacional transversal, foram convidados a participar todos os 20 clubes de futebol envolvidos na primeira divisão do Campeonato Brasileiro de 2015. Entrevistas ao vivo ou por telefone foram realizadas com os fisioterapeutas dos clubes, por meio de um questionário estruturado de 19 questões, divididas em quatro seções: (1) equipe de profissionais; (2) percepção sobre os fatores de risco das lesões de não-contato; (3) testes utilizados para detectar os fatores de risco de lesão; e (4) estratégias utilizadas para a prevenção de lesões. Resultados: 16 clubes (80%) concordaram em participar do estudo. As equipes disputaram entre 57 e 74 partidas oficiais na temporada 2015. Os fisioterapeutas foram os profissionais mais numerosos e com participação mais expressiva em todas as fases do programa de prevenção de lesões. Lesão prévia, desequilíbrio muscular, fadiga, hidratação, condicionamento físico, dieta, sono/repouso e idade são considerados fatores de risco "muito importantes" ou "importantes" por todos os fisioterapeutas entrevistados. Os testes mais utilizados pelos clubes para deteção de atletas em risco de lesão são: monitorização dos marcadores bioquímicos (100%), dinamometria isocinética (81.25%), questionários (75%), functional movement screen – FMS (56.25%%), fleximetria (56.25%) e testes de salto horizontal (50%). Todos os 16 clubes utilizam treinamento de força, treinamento functional, exercícios de core e exercícios de equilíbrio/propriocepção no programa de prevenção de lesões; enquanto exercícios excêntricos são utilizados por 94% dos clubes. O programa de prevenção FIFA 11+ é utilizado em 88% dos clubes. Conclusão: As percepções e práticas dos profissionais dos clubes de elite do futebol brasileiro em relação à prevenção de lesões são, na sua maioria, semelhantes ao que vem sendo desenvolvido em clubes de elite de países desenvolvidos. No entanto, ainda há certo distanciamento entre a prática clínica e a pesquisa científica no futebol de alto rendimento.
  • Item
    A trajetória do SARS-CoV-2: retrospectiva epidemiológica no Brasil e análise genômica no Rio Grande do Sul
    (2022-06-30) Caldana, Gabriel Dickin; Thompson, Claudia Elizabeth; Cantarelli, Vlademir Vicente
    A pandemia de COVID-19, causada pelo SARS-CoV-2, se espalhou rapidamente pelo mundo, após sua descoberta no final de 2019. Desde então, esforços internacionais de pesquisa multidisciplinar têm contribuído com o combate do avanço do vírus. Diante disso, essa dissertação apresenta dois estudos que têm como objetivo a análise de dados genômicos do Rio Grande do Sul (RS) a fim de identificar novas linhagens e mutações importantes e de dados epidemiológicos para pormenorizar o histórico da pandemia no país. No primeiro, sequenciamos 56 amostras de 13 municípios do Rio Grande do Sul coletadas durante a segunda onda pandêmica em março de 2021. O trabalho confirmou a predominância da variante Gamma no estado, sua difusão a partir de múltiplas introduções virais e o aparecimento da sublinhagem P1.2. No segundo, analisamos as sequências brasileiras disponíveis na plataforma GISAID - até 7 de dezembro de 2021, 76.413 genomas e seus metadados - juntamente com as informações demográficas e epidemiológicas extraídas da base de dados do IBGE do projeto Brasil.IO. Assim, identificamos as proporções de casos e mortes em cada região brasileira, a ascensão e declínio das principais linhagens e variantes e sua incidência sobre a população. Até o momento, a variante Gamma se trata da mais letal versão do SARS-CoV-2 na história da pandemia no país, visto que em todas as regiões foi a aparente causa do recorde no número de casos e mortes por COVID-19. Utilizando genomas completos, metadados e dados epidemiológicos e demográficos, contribuimos para o entendimento da evolução e do comportamento do SARS-CoV-2. Promissoramente, este trabalho tem o potencial de guiar o desenvolvimento de intervenções não medicamentosas e possíveis soluções para prevenção da doença e proteção da população.
  • Item
    Avaliação do impacto da resposta imune celular contra o citomegalovírus na infecção por SARS-CoV-2
    (2023-06-09) Frozza, Fernanda Tereza Bovi; Bonorino, Cristina; Fazolo, Tiago
    Introdução. O citomegalovírus humano (CMV), pertencente à família herpesvirus, possui alta prevalência e exige vigilância imunológica constante para mantimento de seu estado de latência. Suas interações crônicas com o sistema imune são associadas a efeitos deletérios, incluindo exaustão celular T e imunossenescência. No contexto da pandemia de COVID-19, nós perguntamos se a atividade celular e humoral CMV-específica poderia estar associada às respostas imunes contra o SARS-CoV-2. Métodos. PBMCs de adultos com COVID-19 leve (n=15) e grave (n=14) foram estimulados in vitro com peptídeos CMV ou SARS-CoV-2 para avaliar a produção de IFNγ, TNFα e IL-17 em células T CD4+ e CD8+. Anticorpos IgG e IgM anti-CMV e IgG e IgA anti-SARS-CoV-2 foram analisados por meio de ensaios imunoenzimáticos (ELISA). Concentrações séricas de citocinas Th1, Th2 e Th17 foram analisadas com um kit comercial de Cytometric Bead Array (CBA). Análise estatística pelos testes de Fisher, Mann Whitney e Spearman, com p<0,05. Resultados. Todos os pacientes exibiram soropositividade para IgG e ausência de IgM anti-CMV. Anticorpos anti-CMV não apresentaram associação com severidade de COVID- 19. Seis pacientes exibiram frequências elevadas de células T CD4+ e CD8+ CMV-específicas através da produção de IFNγ, IL-17 e TNFα, sendo designados como CMV high responders (hiT CMV). Em comparação com os demais pacientes, indivíduos hiT CMV exibiram frequências elevadas de células T CD4+IL-17+ e CD8+ IFNγ+, IL-17+ ou TNFα+ SARS-CoV-2-específicas (p<0,001), além de uma proporção predominante de IL-6 e IL-17 circulantes. Conclusão. A frequência elevada de células T CMV-específicas mostrou-se associada a um perfil imune com polarização Th17 contra o SARS-CoV-2, além de uma atividade CD8+ SARS-CoV-2-específica aumentada. Análises prospectivas poderiam indicar se o aumento da atividade T CMV-específica durante a fase aguda de COVID-19 poderia estar relacionada com complicações secundárias pós-covid resultantes de uma imunidade mal ajustada.
  • Item
    Trabalhos de Conclusão de Residência durante a pandemia: uma revisão narrativa sobre o tema Covid-19
    (2023-05-11) Machado, Cassio Andrade; Gerbase, Margaret Weidenbach ; Reppold, Caroline Tozzi; Bortolon, Cassandra Borges
    INTRODUÇÃO: Declarada em 11 de março de 2020 pela Organização Mundial da Saúde, a pandemia de Covid-19 estabeleceu desafios a todos os serviços de saúde. Considerando os Programas de Residência Multiprofissional como proposta referência na formação continuada de profissionais de saúde a produção científica oriunda desses campos torna-se relevante para a qualificação dos cenários de prática, para o desenvolvimentos das categorias profissionais assim como para a promoção da saúde enquanto área do conhecimento. OBJETIVO: Realizar uma revisão narrativa da literatura de Trabalhos de Conculsão de Residência (TCR) apresentados entre 2020 e 2022 em instituições de ensino e saúde na região sul do Brasil. MÉTODO: Em decorrência da ausência de fluxo comum para acesso aos TCRs, os processos de pesquisa e acesso a tais documentos serão descritos a partir das trajetórias em cada uma das instituições. RESULTADOS: Das 10 instituições analisadas, 4 não forneceram acesso aos TCRs, e dos 231 trabalhos catalogados, 60 abordaram a Covid-19, destes 9 também abordaram Telemedicina e 5 Saúde Mental. CONCLUSÃO: Pensar a análise de TCRs pode constituir um importante marcador para a compreensão do panorama dos programas de residência, assim como apresentar indicadores do seu desenvolvimento enquanto política voltada à formação continuada dos profissionais da saúde
  • Item
    Avaliação de marcadores inflamatórios e de dano endotelial e cerebral em pacientes hospitalizados com COVID-19
    (2023-06-30) Neves, Carla Lúcia Andretta Moreira; Romão, Pedro Roosevelt Torres; Dorneles, Gilson Pires; Thompson, Claudia Elizabeth
    Embora a COVID-19 seja mais conhecida por causar infecção respiratória, também pode resultar em várias manifestações extrapulmonares. Distúrbios neurológicos foram detectados em pacientes com COVID-19 e foram associados a maior risco de mortalidade intra-hospitalar e menor probabilidade de alta hospitalar. Este estudo teve como objetivo avaliar os níveis sistêmicos de mediadores inflamatórios, de dano endotelial e cerebral em pacientes hospitalizados com COVID-19 grave apresentando sintomas neurológicos (grupo Neuro COVID-19, n=15) e sem sintomas neurológicos (grupo COVID-19, n=15) em comparação com indivíduos apresentando sintomas de infecção respiratória e com RTq-PCR negativo para SARS-CoV-2 (grupo controle, n=5). O estudo incluiu 30 pacientes hospitalizados com COVID-19 grave, com ou sem sintomas neurológicos, e admissão hospitalar entre junho e dezembro de 2020. Além destes, foram incluídos 5 pacientes não hospitalizados sem diagnóstico para COVID-19. O projeto para o estudo foi aprovado no Comitê de Ética da UFCSPA (CAAE: 38886220.0.0000.0000.5345). Amostras de sangue periférico foram realizadas no momento de admissão hospitalar (T1) e 0 - 72 h antes do desfecho (alta e/ou óbito) do paciente com COVID-19 grave (T2). A média de idade dos pacientes do grupo Neuro COVID-19 foi significativamente maior em relação ao grupo controle. Os pacientes do grupo COVID-19 e Neuro COVID-19 apresentaram índices de massa corporal (IMC) superiores em comparação com o grupo controle. Em relação ao tempo de hospitalização, o grupo Neuro COVID-19 apresentou um tempo médio de internação (22,3 dias) bem superior ao grupo COVID-19 (9,3 dias). Com relação às doenças prévias, os pacientes com COVID-19 grave apresentaram hipertensão, doença cardiovascular e diabetes como as mais frequentes, contudo no grupo Neuro COVID-19 observou-se um aumento significativo da frequência de diabetes e doenças neurológicas. Com relação aos biomarcadores sistêmicos avaliados, níveis mais elevados de ICAM-1, CCL26 (eotaxin-3) e VEGF foram encontrados em pacientes COVID-19 em comparação aos pacientes sem COVID-19. Os pacientes COVID-19 com sintomas neurológicos apresentaram níveis reduzidos de BDNF em comparação com o grupo controle, e elevados de SB100 em comparação com os grupos controle e COVID-19. O grupo Neuro COVID-19 também apresentou níveis aumentados de ICAM-1, CCL26 e VEGF em relação ao grupo de pacientes controle. Os níveis de ICAM-1 e CCL26 aumentaram no grupo COVID-19 entre os momentos T1 e T2. No tempo T2, os níveis de BDNF foram mais baixos nos pacientes com Neuro COVID-19 em comparação com T2 do grupo COVID-19. Além disso, em T2 os níveis de S100B, ICAM-1, CCL26 e VEGF aumentaram em relação a T1 em pacientes com Neuro COVID-19, com S100B e CCL26 significativamente maiores em relação ao grupo COVID-19. Este é o primeiro estudo a demonstrar que pacientes COVID-19 com sinais e sintomas neurológicos apresentaram, ao longo da internação, elevação de marcadores sistêmicos de inflamação, dano endotelial e cerebral evidenciando a participação da resposta inflamatória e lesão cerebral na fisiopatologia e gravidade da doença.
  • Item
    Efeitos da técnica de mobilização com movimento na distância úmero-acromial de indivíduos hígidos: um ensaio clínico randomizado cruzado
    (2023-05-31) Mueller, Karen Fernanda; Silva, Marcelo Faria
    O presente estudo trata-se de um um ensaio clínico randomizado cruzado, cujo objetivo foi investigar os efeitos da Mobilização Com Movimento na distância úmero-acromial de indivíduos hígidos, durante e imediatamente após sua performance. Trinta e cinco adultos receberam a técnica (deslizamento póstero-lateral) e uma falsa mobilização com movimento (placebo) na articulação glenoumeral; em ambas, foram realizadas três séries de dez repetições. Um intervalo de sete dias foi respeitado entre as intervenções. O desfecho foi a distância úmero-acromial em milímetros medida por ultrassom e captada em dois momentos: durante a intervenção, em 60o de elevação no plano escapular, e imediatamente após o término da última série, em 0o (repouso) e em 60o de elevação no plano escapular. Houve um aumento (1,45mm, p= <0,001) na distância úmero-acromial em 60o de elevação no plano escapular durante mobilização com movimento (10,02mm, p= <0,001; 95%CI 9,54 a 10,49), quando comparado ao placebo (8,57mm, p= <0,001; 95% CI 8,07 to 9,06), com diferença estatisticamente significativa entre os grupos (p = < 0,001). Post hoc LSD de 0,97 (0,47 a 1,46) foi estimado para esse resultado. Não houve diferença entre os grupos na distância úmero-acromial pré e pós-intervenção, em 0° (repouso) ou 60° de elevação no plano escapular. Dessa forma, podemos concluir que a mobilização com movimento aumentou 16,94% a distância úmero-acromial de indivíduos hígidos em 60° de elevação no plano escapular durante sua aplicação, mas o efeito não permaneceu imediatamente após as intervenções.
  • Item
    Impacto de um programa de atualização em alimentação infantil para profissionais de saúde no consumo de alimentos ultraprocessados: ensaio de campo randomizado por conglomerados
    (2016) Leffa, Paula dos Santos; Vítolo, Márcia Regina
    Introdução: O consumo alimentar entre crianças tem sido investigado devido as intensas modificações nos padrões alimentares ao longo das últimas décadas. Recentemente foram estabelecidos critérios de classificação de alimentos de acordo com o propósito e grau de processamento industrial, que auxiliam na compreensão e análise dietética. Objetivos: O objetivo geral da presente dissertação foi avaliar o impacto de um programa de atualização em alimentação infantil para profissionais de saúde no consumo de alimentos ultraprocessados durante o seguimento de um grupo de crianças nas idades de 12 meses e 3 anos. Métodos: Ensaio de campo randomizado por conglomerados realizado em Porto Alegre (RS), Brasil. Vinte unidades de saúde foram randomizadas em grupo intervenção (n = 9) e controle (n = 11). Os profissionais das unidades de saúde do grupo intervenção receberam orientações quanto às diretrizes alimentares para lactentes do Ministério da Saúde. Aos 12 meses e 3 anos de idade das crianças, os dados dietéticos foram avaliados por meio de inquéritos recordatórios de 24 horas e os itens alimentares presentes foram classificados de acordo com o sistema NOVA. Resultados: Foram avaliadas 520 e 446 crianças aos 12 meses e 3 anos, respectivamente. O percentual de energia proveniente de alimentos ultraprocessados foi de 36,1 ± 2,3 e 46,9 ± 12,0 aos 12 meses e 3 anos, respectivamente. Aos 3 anos de idade, a ingestão nos valores absolutos de energia proveniente de biscoitos e salgadinhos (DM -23,5 kcal 95% IC, - 42,2 - 4,8) foram significativamente menores no grupo intervenção em relação ao controle, no qual diminuiu a ingestão energética de alimentos ultraprocessados (DM -50,3 kcal 95% IC, - 96,0 - 4,6). Consequentemente, as crianças do grupo intervenção apresentaram menores diferenças médias na ingestão energética total (DM -77,6 kcal 95% IC, -147,1 -8,1). Por outro lado, não foram observados efeito da intervenção aos 12 meses de idade. Conclusão: O programa de intervenção apresentou resultados positivos nas práticas alimentares durante a infância e adicionou informações sobre o consumo de alimentos ultraprocessados nos primeiros anos de vida.
  • Item
    Modelos in vitro e in sílico para a redução do uso de animais: uma tecnologia crucial para o avanço de pesquisas dermatológicas
    (2022) Zanatelli, Carla; Wink, Márcia Rosângela
    Modelos alternativos são ferramentas para substituir e reduzir o número de animais utilizados nas ciências biomédicas, seja para pesquisas ou testes de produtos industriais. Ao longo dos anos, vários modelos alternativos foram desenvolvidos nos mais diversos campos, com o objetivo final de mimetizar as funções sensoriais da pele, como por exemplo, o uso de substitutos dérmicos sintéticos. Sendo assim, o objetivo deste trabalho é apresentar os atuais modelos alternativos disponíveis para as ciências dermatológicas, avaliar suas aplicações e discutir suas vantagens e desvantagens, bem como as perspectivas futuras para uma translação clínica segura. A implementação de métodos alternativos para testes em têm sido notórios na indústria cosmética dermatológica, permitindo a realização de diversos testes químicos e moleculares de triagem sem o uso de animais. Porém, nas ciências dermatológicas ainda existem muitas barreiras que esses métodos alternativos proporcionam, como os diferentes microambientes teciduais e o entendimento das respostas metabólicas sistêmicas. Modelos comerciais de pele equivalente fabricada permitem a substituição de animais em testes de corrosão e irritação, porém, dentre os modelos avaliados, não há um método isolado que possa ser utilizado para excluir por completo os experimentos in vivo, sendo, portanto, necessária a avaliação dos protocolos regulatórios existentes e desenvolvimento de protocolos in sílico, in vitro ou sua combinação. Espera-se que no futuro novas tecnologias alternativas sejam desenvolvidas possibilitando maior redução do uso de modelos animais além de fornecer conhecimento aplicável a todos os campos científicos.
  • Item
    Clonagem, expressão e caracterização de um inibidor de serino proteinases do tipo Kunitz (Persulcatina) do carrapato Ixodes persulcatus
    (2018) Mata, Sheila Rosa da; Seixas, Adriana; Moura, Dinara Jaqueline
    Doenças Tromboembólicas estão entre as principais causas de mortalidade e morbidade em todo mundo. A terapêutica anticoagulante é de fundamental importância para reduzir este panorama. Entretanto, os anticoagulantes de uso tradicional apresentam desvantagens como interações farmacológicas, variabilidade dose-resposta, margem terapêutica estreita, hemorragias frequentes e complicações tromboembólicas. Com o intuito de ultrapassar essas desvantagens, novos fármacos têm sido desenvolvidos com farmacocinética e farmacodinâmica mais previsíveis. Estes novos fármacos têm como alvo a inibição seletiva de fatores específicos da coagulação, usualmente a trombina e o fator X ativado. Neste contexto, a saliva dos animais hematófagos é uma fonte potencial de componentes farmacologicamente ativos capazes de interferir no sistema hemostático e imunológico de seus hospedeiros. A caracterização dessas substâncias tem mostrado uma grande variedade de estruturas e funções úteis à terapêutica. Muitos compostos bioativos isolados de animais hematófagos, ou análogos projetados a partir deles, têm sido testados para o desenvolvimento de anticoagulantes mais específicos e seguros. Neste trabalho, foi identificada uma sequência que codifica a proteína, nomeada persulcatina, oriunda de uma biblioteca de cDNA de fêmeas do carrapato Ixodes persulcatus (ectoparasita humano). A persulcatina é uma nova molécula multifuncional, expressa em glândulas salivares e em outros tecidos, que tem como alvo a plasmina e a trombina, caracterizando-se como um inibidor clássico competitivo de ligação forte. Moléculas como a persulcatina apresentam grande potencial biotecnológico na área da saúde, podendo ser modelo para o desenvolvimento de novos fármacos com atividade anticoagulante.
  • Item
    Razões celulares sanguíneas e lactato desidrogenase na avaliação prognóstica de pacientes com mieloma múltiplo
    (2022) Corral, Luiza Fernandes; Rotta, Liane Nanci
    O mieloma múltiplo (MM) é doença hematológica sistêmica maligna caracterizada pela proliferação de plasmócitos na medula óssea, que é composta principalmente por células inflamatórias. Este fato sugere uma conexão entre inflamação e patogênese e um efeito prognóstico. Isso pode ser observado em alterações nos leucócitos do sangue periférico. Recentemente as razões plaqueta/linfócito (RPL), monócito/linfócito (RML) e neutrófilo/linfócito (RNL) têm se mostrado de grande importância no prognóstico de diversos tumores. Objetivo: Investigar o valor prognóstico de RPL, RML, RNL e lactato desidrogenase (LDH), e suas potenciais associações na sobrevida livre de doença (SLD) e sobrevida global (SG) em pacientes com mieloma múltiplo. Métodos: Analisamos retrospectivamente dados de 117 pacientes recém-diagnosticados com MM entre jun/2008-dez/2018 de dois hospitais de Porto Alegre/RS/Brasil. Os valores pré-tratamento (3-7 dias) de LDH e valores absolutos (células/mm³) de leucócitos e plaquetas foram utilizados para calcular RPL, RML e RNL. A área sob a curva (ROC) determinou o valor do ponto de corte associado ao óbito. Análises multivariada e univariada de COX avaliaram a relação RML e LDH com SLD e SG. Resultados: RML ≥0,43 (40,7 meses vs. 80,4 meses para RML<0,43; p<0,0001) e LDH ≥292,5 (43,8 meses vs. 85,7 meses para LDH <292.5; p=0,004) foram associados a menor SG; a análise multivariada mostrou que esses valores são fatores prognósticos independentes para predição de SG (p=0,033 e 0,008, respectivamente). A associação de valores elevados RML e LDH apresenta um RR de 3,61 para óbito. Conclusão: LDH e RML podem predizer SG em pacientes recém- diagnosticados com MM e podem ser úteis como marcadores prognósticos simples e custo-efetivos na prática de rotina.
  • Item
    Percepção ambiental dos estudantes de Ensino Fundamental: abordagem sobre poluição atmosférica
    (2022) Chura, Yekelin Rosa Chambi; Rhoden, Cláudia Ramos; Amantéa, Sérgio Luis
    A poluição atmosférica pode estar relacionada diretamente com a atividade humana, envolvendo combustão veicular, industrialização, crescimento da população, entre outros. Assim essas atividades danificam o meio ambiente prejudicando paisagens naturais, vegetação, animais, solo, água, como também ocasionam graves problemas à saúde humana. Desse modo, o objetivo geral deste estudo é avaliar a percepção ambiental utilizando a abordagem sobre poluição atmosférica e os objetivos específicos incluem: 1) Identificar o perfil sócio-demográfico e a percepção ambiental sobre o tema poluição atmosférica; 2) Avaliar a possível correlação entre a percepção ambiental sobre o tema poluição atmosférica e a percepção dos problemas de saúde relacionados à poluição do ar. Utilizou-se uma metodologia de desenho transversal empregando técnicas quantitativas – descritiva. Assim foram aplicados como instrumento dois questionários online, adaptados para a plataforma Google Froms, que foram aplicados nos estudantes de 6o ao 9o ano de ensino fundamental de três distintas instituições adventistas privadas de Porto Alegre. Com uma amostra de 278 estudantes, os dados coletados foram analisados estatisticamente utilizando o software SPSS (Statistical Packege for the Social Sciences( versão 25, com um nível de significância de 95% (p<0,05). Os resultados sócio-demográficos foram: população com uma media de 12 anos de idade; estudantes matriculados no 6o e 7o ano de Ensino Fundamental com maior partipação (70,5%); gênero feminino como predominante (86,7%) e renda mensal média familiar de 2 a 3 salários mínimos (68,5%). Quanto a importancia atribuida a poluição do ar, os resultados mais relevantes foram: os estudantes percebem que as fontes de poluentes que geram maior risco para a saúde incluem o tabagismo dentro de casa (76,6%, p=0,000 teste de x 2 ) e fumaça dos automóveis\ônibus (77,7%, p=0,000 teste de x 2 ). Já os resultados sobre a relação dos problemas de saúde acarretados pela poluição do ar foram: a poluição do ar representa risco para a saúde (54,7%, p=0,002, teste de x 2 ). As variáveis não mostraram associação significativa na correlação entre a poluição do ar e a indução de asma (67,6%, p=0,453 teste de x 2 ); câncer em longo prazo (73,7%, p=0,578 teste de x 2 ); e problemas cardíacos (80,9%, p=0,718 teste de x 2 ). Como conclusão o resultado demostrou que os estudantes de 6o a 9o ano de Ensino Fundamental tem uma percepção ambiental adequada em relação a poluição atmosférica, mas que ainda tem que ser mais fundamentada em relação as condições de saúde relacionadas, sendo necessário aprofundar os conhecimentos sobre o tema.
  • Item
    Determinação de substâncias psicotrópicas em amostras de cabelo por cromatografia líquida acoplada à espectrometria de massas em tandem
    (2023) Silva, Amanda da ; Oliveira, Tiago Franco de; Eller, Sarah
    Substâncias psicotrópicas são compostos que atuam no sistema nervoso central (SNC) e alteram a percepção, humor ou consciência, e incluem medicamentos como antidepressivos, ansiolíticos, sedativos e antipsicóticos. Essas substâncias podem ser altamente eficazes no tratamento de uma variedade de condições fisiopatológicas, mas também apresentam riscos, especialmente quando associados ao consumo de drogas de abuso ilícitas. Nesse cenário, a análise do cabelo representa uma valiosa ferramenta pois permite a ampla detecção de diferentes classes de substância psicoativas quando consumidas de forma crônica uma vez que apresenta uma janela de detecção superior à da urina ou sangue. Neste estudo, um método foi desenvolvido, otimizado e validado para quantificar diferentes fármacos psicoativos em amostras de cabelo humano, usando cromatografia líquida acoplada à espectrometria de massa tandem (LC-MS/MS). As condições de extração foram otimizadas por meio de planejamento multivariado e um limite inferior de quantificação (LLOQ) encontrado foi de 40 pg/mg para todos os analitos. A linearidade, precisão e exatidão do método foram consideradas satisfatórias. O método foi aplicado com sucesso a amostras reais de cabelo de casos forenses com resultados positivos para clonazepam, fluoxetina e zolpidem. Em conclusão, a análise do cabelo é uma ferramenta útil para detectar e monitorar o uso de psicotrópicos e pode fornecer informações importantes para o tratamento de pacientes e investigação de casos de abuso de drogas.
  • Item
    Determinação de substâncias psicoativas em amostras de humor vítreo por meio de microextração em fase sólida utilizando folha de cortiça
    (2023) Ossanes, Daniela Souza; Oliveira, Tiago Franco de; Eller, Sarah
    Há um número crescente de pessoas afetadas em todo o mundo por distúrbios de saúde mental, como depressão e ansiedade. Uma das principais linhas de tratamento, em conjunto com a psicoterapia, é o uso de medicamentos psicotrópicos, como antidepressivos e benzodiazepínicos. Além disso, o uso não prescrito dessas substâncias é um problema de saúde pública preocupante. Portanto, a análise de medicamentos psicotrópicos é obrigatória na toxicologia postmortem e para essa detecção, várias amostras biológicas podem ser empregadas, entre elas destaca-se o humor vítreo (VH), um líquido aquoso localizado no interior do globo ocular, isolado da redistribuição e contaminação bacteriana. Além disso, há uma demanda por metodologias de extração mais sustentáveis e eficientes de acordo com a química verde, e um exemplo são as técnicas de microextração em fase sólida (SPME), que usam um sorvente sólido e pequenas quantidades de solvente. Os biossorventes são substâncias de origem natural com propriedades sortivas, e têm sido utilizados com sucesso em técnicas de microextração sólida no campo da toxicologia ambiental, na análise de água, principalmente. Assim, o objetivo deste estudo foi desenvolver uma metodologia de SPME sustentável, rápida, barata e simples usando tiras de folha de cortiça como biossorvente, para detecção de antidepressivos e benzodiazepínicos em amostras de VH por cromatografia líquida acoplada a espectrometria de massas em modo tandem (LC-MS/MS). A metodologia de extração foi conduzida em placas de 96 poços e foi realizada a otimização dos parâmetros relevantes para a extração. Para a otimização do solvente, dois experimentos simplex-centroide foram planejados para extração e dessorção e para avaliar o tempo e pH, um experimento de design Doehlert foi realizado. As melhores condições para os solventes de extração e dessorção foram, respectivamente, uma mistura 1:1 de acetonitrila e etanol, e uma mistura 1:1:1 de acetonitrila, acetato de etila e éter metil terc-butílico (MTBE). Quanto aos experimentos de design Doehlert, uma melhor extração foi adquirida em 15 minutos e em pH neutro de 7. Posteriormente, o método analítico para determinação e quantificação de 17 substâncias por LC-MS/MS foi validado. Quanto à validação do método, os limites de quantificação foram de 5 ng/mL para todos os analitos e as curvas de calibração foram lineares entre 5 e 30 ng/mL. Por fim, este estudo foi capaz de desenvolver um método de microextração eficiente, barato, simples e rápido para 17 analitos em amostras de VH, usando tiras de folha de cortiça para extração e uma placa de 96 poços como recipiente. Além disso, este sistema de abordagem poderia ser possivelmente automatizado para laboratórios toxicológicos de rotina.
  • Item
    Comparação do perfil de virulência de Streptococcus pneumoniae pertencentes ao sorotipo “não-vacinal” 19A isolados de portadores e de doença pneumocócica invasiva
    (2021) Leal, Josiane Trevisol; Dias, Cícero Armídio Gomes; Trentin, Danielle da Silva; Barros, Muriel Primon de
    Streptococcus pneumoniae é um importante patógeno respiratório, responsável por cerca de meio milhão de mortes por ano em crianças menores de 5 anos. Pode pertencer a microbiota da nasofaringe humana sem causar doença, mas também pode se tornar um agente infeccioso ao alcançar sítios normalmente estéreis. As vacinas disponíveis atualmente têm como alvo a cápsula do pneumococo. No entanto, com a existência de pelo menos 100 sorotipos capsulares distintos, estão limitadas a um baixo número de sorotipos, levando ao aumento da doença causada por sorotipos não vacinais. Muitas proteínas, que estão alocadas na superfície de S. pneumoniae, desempenham um papel importante na virulência e estão sendo consideradas como futuros alvos de vacinas. Neste estudo, selecionamos 14 genes que codificam para proteínas de virulência de S. pneumoniae, candidatos a vacinas de próxima geração, e comparamos a prevalência entre 11 isolados portadores saudáveis (P) e 11 de doença pneumocócica invasiva (DPI). Ambos com foco particular no sorotipo 19A - emergente em várias partes do mundo e associado à resistência aos antimicrobianos. A análise individual dos isolados mostrou-se com perfil de virulência distinto, genes presentes em alguns isolados estavam ausentes em outros. No entanto, a proporção total dos genes de virulência foi semelhante entre estes dois grupos (p > 0,05), com uma presença de 100% dos genes lytA, nanB, pavA, pcpA, phtA, phtB, phtE, pilus-1 e pilus-2 em todos isolados, sugeridos como bons candidatos a vacina de próxima geração, indicando que a inibição destes alvos poderia impactar de forma abrangente no controle de pneumococos. Já os genes nanA (9%), phtD (95,4%), pspA (86,3%), pspA-fam1 (86,3%) e pspC (59%), apresentaram uma menor prevalência. Para que pudéssemos estudar as diferenças de virulência entre estes isolados clínicos, utilizamos um modelo animal alternativo de infecção: Larvas de Galleria mellonella. No geral, isolados de DPI mostraram-se mais virulentos que de P (Média DL50: 9,8 x 104 UFC/larva versus 3,2 x 105 UFC/larva = p <0,01), no modelo in vivo, mesmo quando seu perfil de virulência era igual a algum isolado de P ou quando apresentavam ausência de nanA, pspA, pspA-fam 1 e pspC. Isto, além de validar o modelo, sugere que os genes de virulência possam ser expressos de maneira diferencial em relação aos isolados de P e/ou que outros genes de virulência, não avaliados neste estudo, possam ter papel fundamental na patogenicidade dos pneumococos. Até o momento, este é o primeiro relato utilizando isolados clínicos de S. pneumoniae e ensaios de virulência utilizando o modelo in vivo de G. mellonella. O valor de LD50 dos isolados invasivos é substancialmente inferior ao dos isolados colonizadores, significando que o modelo de G. mellonella para avaliação preliminar de isolados de pneumococos é uma ferramenta crucial.
  • Item
    Desenvolvimento de um novo método bioanalítico para a determinação de drogas de abuso em fluido oral utilizando Dried Oral Fluid Spot associado à placa de 24-poços por LC-MS/MS
    (2022) Borges, Gabriela Ramos; Oliveira, Tiago Franco de; Oliveira, Sarah Carobini Werner de Souza Eller Franco de; Merib, Josias de Oliveira
    O uso de substâncias psicoativas, em especial as drogas de abuso, representa um grave problema socioeconômico e de saúde pública. O consumo de drogas está associado ao aumento das ocorrências de patologias e injúrias, incluindo manifestações neuropsiquiátricas e overdoses. Nesse contexto, o desenvolvimento de novas técnicas para a detecção de drogas de abuso em matrizes biológicas não convencionais, como o fluido oral, pode ser uma importante ferramenta para verificação do uso dessas substâncias. Este trabalho teve como objetivo desenvolver e validar um novo método bioanalítico utilizando dried oral fluid spot (DOFS) para a determinação de cocaína, benzoilecgonina, éster metil ecgonina, cocaetileno, hidroxicocaína, anfetamina, metanfetamina, MDMA, MDA, MDEA, femproporex, fenciclidina e cetamina em fluido oral por cromatografia líquida e espectrometria de massas em tandem. As amostras de fluido oral foram coletadas por expectoração e diluídas na proporção 1:1 (v:v) em água ultrapura. Os parâmetros críticos para a eficiência do DOFS foram avaliados por análises univariadas e multivariadas e as melhores condições foram escolhidas. Assim, uma alíquota de 100 μL de amostra foi pipetada no papel filtro, alocada em uma placa de 24-poços, seca durante 60 min, e os analitos foram extraídos com 250 μL do solvente extrator (acetonitrila e metanol; 1:3; v:v). A extração completa foi realizada em placas de 24-poços, possibilitando a análise de várias amostras simultaneamente. O método foi validado de acordo com recomendações internacionais (ANSI/ASB Standard 036) e em seguida a metodologia desenvolvida foi aplicada em 86 amostras de fluido oral. As curvas de calibração foram construídas na faixa de 1 – 100 ng/mL e os coeficientes de determinação (r 2 ) foram superiores a 0,99 para todos os analitos; os valores de limite de quantificação obtidos variaram de 1 a 5 ng/mL; Precisão intra- corridas foi de 3,05 a 13,01%; Precisão entre-corridas foi de 1,97 a 8,13%. O estudo de supressão/ganho de ionização indicou uma variação de -16,20 a 16,60%. Um total de 86% amostras positivas foi encontrado, sendo majoritariamente COC, BE, EME o que aponta para a aplicabilidade da metodologia proposta. Adicionalmente, os resultados obtidos podem colaborar para o fortalecimento de ações de toxicovigilância, minimizando as subnotificações associadas ao consumo destas substâncias.