Submissões Recentes

Item
Validação de Protocolo de Avaliação Fonológica Infantil (PAFI-Digital)
(2023-11-27) Oliveira, Giovanna Ketlen Lisboa; Vidor, Deisi Cristina Gollo Marques; Departamento de Fonoaudiologia
Objetivo: realizar a validação convergente do Protocolo de Avaliação Fonológica Infantil (PAFI-Digital), além de medir a satisfação dos usuários/pacientes, quanto à eficácia e ao engajamento do software. Método: Estudo de campo transversal com coleta de dados, a partir da utilização do instrumento PAFI-Digital. Sua aplicação se dá por meio de um teste de nomeação de figuras, o qual é apresentado às crianças para eliciação na tela do computador. Para dar conta dos objetivos propostos, a pesquisa foi dividida em três fases, a primeira se dá pela comparação do PAFI-Digital com o protocolo Avaliação Fonológica da Criança (AFC), considerado padrão ouro; a segunda fase compara o PAFI-Digital com a opinião de Juízes e, por fim, a terceira fase avalia a satisfação dos usuários/pacientes com a utilização do protocolo, em comparação com o AFC. Resultados: A comparação entre o PAFI-Digital e o AFC foi avaliada por meio do Teste Kappa e resultou em uma concordância forte; já a concordância entre os juízes e os protocolos foi moderada, indicando falta de preparo dos professores em detectar alterações de fala em seus alunos. A análise da opinião dos alunos submetidos à avaliação fonológica pelos dois protocolos revelou preferência pelo PAFI-Digital, com altos índices de satisfação e eficácia de acordo com os critérios avaliados. Conclusão: De acordo com os resultados, o PAFI-Digital pode ser considerado um protocolo de triagem eficaz que irá auxiliar de maneira fidedigna na detecção de transtornos da fala
Item
Concepções de Professores Sobre Comportamento Suicida em Universitários: Avaliação do QPR Gatekeeper Training
(2023-12-13) Pierozam, Djúlia Cristine; Antoni, Clarissa de; Programa de Pós-Graduação em Psicologia e Saúde
O suicídio é um fenômeno humano complexo e universal, considerado um problema grave de saúde pública e uma das principais causas de óbitos mundialmente, sendo a segunda maior causa de morte entre jovens de 15 a 29 anos, contemplando, nessa faixa etária, estudantes universitários. Uma estratégia para a prevenção de suicídio neste público é tornar a universidade um ambiente preparado. Assim, o Question, Persuade, Refer (QPR) é o programa mais utilizado para prevenção de suicídio no contexto universitário internacional, com foco em gatekeeper training, o qual compreende três etapas que ensinam como 1) questionar se alguém está pensando em suicídio, 2) como aconselhar alguém a buscar ajuda especializada e 3) fornecer orientações adequadas para a realização de encaminhamento à pessoa em potencial crise suicida para locais apropriados, de maneira em que pode ser utilizado como uma eficaz ferramenta na identificação do comportamento suicida desses estudantes no ambiente acadêmico. Trata-se de estudo qualitativo, transversal, exploratório e descritivo. Tem como objetivo conhecer quais são as concepções sobre comportamento suicida em discentes para os professores de uma universidade pública, após receberem informações e orientações sobre comportamento suicida por meio do treinamento QPR. Participaram deste estudo 10 professoras de uma universidade federal do estado do Rio Grande do Sul, das áreas da saúde (enfermagem, fisioterapia, psicologia, farmácia e nutrição), e da educação (letras, matemática, física e pedagogia), as quais realizaram o treinamento fornecido na universidade. Foi realizada aplicação de um questionário de caracterização e uma entrevista semiestruturada com 26 perguntas semiabertas, divididos em cinco blocos (introdução; conhecimento sobre o tema suicídio; vivência de uma situação de comportamento suicida ou suicídio por um discente; sobre o treinamento QPR e fechamento). Para a análise dos dados foram realizadas as transcrições na íntegra e analisadas por dois juízes, submetendo à análise temática. Foram extraídos três grandes temas e seus subtemas (1. Universidade não fornece suporte - 1.1 Despreparo do docente; 1.2 Necessidades de ações contínuas; 1.3 Adoecimento da comunidade acadêmica. 2. Concepção sobre comportamento suicida - 2.1 Anteriores ao QPR; 2.2 Despertadas após o QPR. 3. QPR como nova possibilidade de ajuda na prevenção de suicídio - 3.1 Habilidade/conhecimento desenvolvido no docente; 3.2 Facilidades do QPR; 3.3 Atualização Gatekeeper; 3.4 Melhorias QPR). Conclui-se que o treinamento QPR é eficaz para instrumentalizar docentes, além disso, aumentou a autoconfiança e autoeficácia dos professores para novos manejos em relação ao comportamento suicida. Entretanto, os docentes revelam que as ações existentes na universidade não são suficientes para lidar com esse fenômeno, e que veem o sofrimento emocional dos alunos relacionado às altas exigências acadêmicas e a autoexigência, evidenciando a necessidade de ações continuadas sobre a temática do suicídio.
Item
Prevalência de Obesidade Sarcopênica: uma metanálise
(2023-05-30) Rupolo, Viviane Locatelli; Garcêz, Anderson; Programa de Pós-Graduação em Ciências da Nutrição
Objetivo: A obesidade sarcopênica (OS) consiste na presença concomitante de obesidade e sarcopenia em um mesmo indivíduo, sendo associada à desfechos negativos em saúde como quedas, hospitalização, incapacidade funcional e mortalidade. Desse modo, este estudo objetivou realizar uma análise sumarizada da prevalência de OS em idosos por meio da condução de uma revisão sistemática com metanálise da literatura científica. Métodos: Uma busca sistemática foi realizada nas bases de dados PubMed, Embase, Web of Science e LILACS para estudos observacionais publicados até julho de 2022 sobre a prevalência de OS em idosos, com 65 anos ou mais de idade. Os dados dos artigos selecionados e incluídos foram coletados, incluindo informações gerais dos estudos, características demográficas das amostras, métodos e resultados obtidos. A qualidade dos estudos foi avaliada pelos critérios do instrumento Newcastle−Ottawa Scale (NOS). O modelo de efeitos aleatórios foi utilizado para relatar a síntese quantitativa (metanálise) de dados de prevalência combinados e a estatística I ao quadrado (I2 ) foi usada para avaliar a heterogeneidade. O gráfico de funil e teste de Egger foram utilizados para avaliar o viés de publicação. Resultados: Um total de 34 artigos que atenderam aos critérios de elegibilidade foram selecionados e incluídos nesta metanálise. Foi observada uma presença de heterogeneidade entre os estudos, assim como uma evidência de viés de publicação. A maioria dos estudos foram classificados com alto risco de viés. A prevalência agrupada de OS em idosos foi de 9% (IC 95% [Intervalo de Confiança de 95%]: 7%−12%; I²: 99,16%, p<0,001). Resultado semelhante foi observado após estratificação por sexo, observando-se uma prevalência de 10% tanto em homens (IC 95%: 8%−12%; I²: 97,57%, p<0,001) quanto em mulheres (IC 95%: 7%−12%; I²: 98,82%, p<0,001). Após análises de subgrupos e de sensibilidade, verificou-se que o ambiente de estudo, critério utilizado para o diagnóstico de obesidade e risco de viés dos estudos apresentaram-se como potenciais características relacionadas com uma heterogeneidade nas prevalências de OS em idosos. Conclusão: Esta metanálise indicou uma prevalência significativa de OS entre idosos, sem diferença por sexo, indicando a OS como um importante problema de saúde neste grupo populacional. Assim, esses achados sugerem a importância de intervenções para reduzir a ocorrência de OS em idosos.
Item
Políticas Públicas no Brasil: uma análise de planos de gestão na área de saúde da mulher
(2023-11-20) Haubert, Natália Ramos; Caballero, Raphael Maciel da Silva; Departamento de Ciências Básicas de Saúde
O objetivo deste estudo é analisar o planejamento estratégico da gestão da Política Nacional de Saúde da Mulher por meio de analisadores nos Planos Nacionais de Saúde. Trata-se de uma pesquisa qualitativa do tipo pós-estruturalista, utilizando como procedimento metodológico a análise documental. A partir da leitura da Política Nacional de Atenção Integral à Saúde Mulher (PNAISM) foram extraídos analisadores, que posteriormente foram associados as metas dos Planos Nacionais de Saúde (PNS) para verificar se estes estavam presentes e orientavam as metas estabelecidas pelos Planos. A reflexão realizada com base nos documentos analisados revelou que a maioria dos Planos Nacionais de Saúde não seguem os direcionamentos da Política Nacional de Atenção Integral a Saúde das Mulheres, o que demonstra que a eficácia da PNAISM permanece como um desafio. Ademais, é possível identificar que a maior parte das metas voltadas para a saúde das mulheres ainda são predominantemente associadas à maternidade, à gestação e ao parto, mantendo uma concepção restrita da mulher como mãe e negligenciando elementos que contemplem a saúda mulheres em sua totalidade
Item
Importância da inclusão de pacientes pediátricos oncológicos em um serviço de cuidados paliativos: uma visão da enfermagem
(2023-11-08) Silveira, Thayane de Morais; Carvalho, Gisele Pereira de; Departamento de Enfermagem
RESUMO: Cuidados paliativos referem-se ao plano de cuidados frente a irreversibilidade e impossibilidade de cura da doença. Na oncologia pediátrica observa-se que os pacientes têm uma demanda de cuidados específica centralizada na promoção de seu bem-estar físico e emocional e de seus familiares. No contexto assistencial, há necessidade da inclusão dos pacientes ao serviço de cuidados paliativos para promoção de qualidade de vida ao paciente, onde a equipe de enfermagem tem papel fundamental. A elaboração deste estudo foi feita a partir da revisão de literatura para oferecer suporte teórico ao tema. Este estudo objetivou identificar percepções da equipe de enfermagem acerca dos cuidados paliativos prestados a pacientes pediátricos oncológicos, identificar o momento em que são incluídos na terapia paliativa e traçar o perfil epidemiológico desses pacientes. O presente estudo trata-se de um estudo descritivo com abordagem qualitativa e quantitativa com amostragem não probabilística por conveniência e saturação, realizado por meio da coleta de dados clínicos e epidemiológicos de quatro pacientes oncológicos pediátricos que fazem parte de um serviço de cuidados paliativos de um hospital de referência e de nove profissionais da equipe de enfermagem que atuam no cuidado desses pacientes. Através do estudo foi possível analisar que os profissionais de saúde compreendem a importância da inclusão dos pacientes paliativos no cuidado especializado, que o perfil dos pacientes incluídos pode estar associado à condições clínicas de terminalidade da vida e que o processo de inclusão dos pacientes possui barreiras a serem atenuadas para o pleno funcionamento do serviço nas instituições de saúde