PPGBIO - Dissertações

Navegar

Submissões Recentes

Agora exibindo 1 - 20 de 47
  • Item
    Análise da relação de soropositividade pra citomegalovíryus e o perfil de linfócitos t em indivíduos com sobrepeso ou obesidade
    (2023) Lima, Diego Del Duca; Rodrigues Júnior, Luiz Carlos; Peres, Alessandra; Programa de Pós-Graduação em Biociências
    O citomegalovírus humano (HCMV) ou herpes vírus humano tipo 5 (HHV-5) é um vírus altamente prevalente na espécie humana, sendo endêmico em todo o mundo, estando envolvido em inúmeras doenças leves ou severas. Após a primeira infecção, o HCMV permanece em estado de latência no hospedeiro, a partir do qual pode ser reativado quando ocorre uma baixa na resposta imunológica ou em situações de estresse. Estudos recentes indicam que o processo inflamatório pode estar associado a reativação do HCMV no hospedeiro. A obesidade é um problema mundial relacionado a um quadro inflamatório crônico e subclínico, devido a produção de citocinas e células com perfil inflamatório, predispondo pacientes obesos ao desenvolvimento de uma série de doenças crônicas. Um indivíduo obeso, e no curso de uma reativação de HCMV pode apresentar características diferenciadas no processo inflamatório, caracterizadas por um sinergismo da reposta antiviral e inflamação. Assim, nesse estudo foi realizada uma análise da soropositividade para HCMV em indivíduos com diferentes níveis de sobrepeso, e sua relação com parâmetros bioquímicos, inflamatórios e os marcadores fenotípicos de ativação linfocitária. O projeto foi aprovado pelo comitê de ética da UFCSPA com o número 63282416.6.0000.5345. Os dados foram obtidos a partir de um banco de dados com 113 indivíduos que foram classificados em eutróficos, sobrepeso e obesos de acordo com o IMC. Todos os participantes eram do sexo masculino com média de idade de 34,72 anos. Foram avaliados dados relacionados ao perfil bioquímico como glicose, triglicerídeos, colesterol, HDL e LDL ao perfil fenotípico de células T de acordo com os marcadores+, CD4, CD8, CD4+CD25+CD39+, CD4+CD25-CD39+, CD8+CD27+CD28+, CD8+CD27-CD28-Os resultados indicam que a presença do HCMV contribui para um aumento na frequência das células T de memória altamente diferenciadas, com fenótipo senescente, os indivíduos com sobrepeso e obesidade
  • Item
    Efeito da modulação de NEK1 na expressão gênica da família NEK em células de glioblastoma
    (2022) Cunha, Rick Shandler Rodrigues da; Moura, Dinara Jaqueline; Programa de Pós-Graduação em Biociências
    O glioblastoma multiforme (GBM) é a forma mais comum e agressiva de tumor cerebral primário em adultos. O tratamento pouco efetivo com radioterapia e temozolomida (TMZ) traz a necessidade de busca por novas terapias e alvos terapêuticos, e a Nek1, primeira proteína da família NEK descrita, é uma candidata. A proteína Nek1 tem sido descrita como alvo relevante para resposta terapêutica em GBM, sendo sua expressão correlacionada com a resistência à TMZ em pacientes. Para entender melhor a relação entre Nek1 e os demais membros da família NEK no contexto de GBM, o presente estudo fez o uso do The Cancer Genome Atlas (TCGA) e do Gene Expression Profiling Interactive Analysis 2 (GEPIA2) para realizar uma análise de correlação. As NEKs que apresentaram maior correlação nestes estudos in silico foram avaliadas em estudos de expressão de RNA in vitro, utilizando células U87 knockout (KO) para NEK1. A expressão destas proteínas da família NEK foram comparadas em condições de tratamento com o radiomimético zeocina e com o alquilante TMZ. NEK4, NEK5, NEK9 e NEK11 apresentaram a maior correlação com NEK1. As células U87 KO de NEK1 tratadas com zeocina apresentaram uma maior expressão de NEK9 e NEK11 quando comparadas com a U87 selvagem. Já o tratamento com TMZ diminui a expressão de NEK4, NEK5, NEK9 e NEK11 em células U87 com KO de NEK1. A diminuição da expressão de NEK4 foi a única que persistiu no cotratamento com zeocina e TMZ. Estes dados demonstram uma clara associação entre os membros da família NEK no contexto de GBM, devendo essa relação ser melhor investigada.
  • Item
    Microbiota do trato respiratório superior de pacientes com infecção respiratória e sua associação com sars-cov-2
    (2023-01-24) Rosa, Jordana Ariane Nunes da; Seixas, Adriana; Veiga, Ana Beatriz Gorini da; Programa de Pós-Graduação em Biociências
    O coronavírus SARS-CoV-2 emergiu no final de 2019, causando a COVID-19, uma doença respiratória aguda declarada pandemia pela Organização Mundial de Saúde em março de 2020. Os fatores associados à suscetibilidade e à gravidade da infecção causada pelo SARS-CoV-2 ainda não estão bem definidos, e perfis bastante diferentes são observados nos pacientes variando de assintomáticos a morte. A microbiota do trato respiratório superior funciona como uma primeira barreira contra o ataque de infecções de qualquer origem. A microbiota compreende uma comunidade de microrganismos, como fungos, bactérias e vírus, os quais podem ser comensais ou potencialmente patogênicos. Esses microrganismos formam interações que influenciam perfis de saúde ou doença do hospedeiro. Desta forma, a caracterização das comunidades bacterianas no trato respiratório superior de pacientes com diferentes níveis de gravidade de COVID-19 pode fornecer evidências sobre potenciais associações entre a microbiota e o risco de condições clínicas mais graves da doença. Sendo assim, o objetivo deste estudo foi caracterizar a comunidade bacteriana presente em amostras de nasofaringe de pacientes com Síndrome Gripal (SG) ou com Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), infectados (+) e não infectados (-) por SARS-CoV-2. Amostras de 96 pacientes foram avaliadas utilizando sequenciamento massivo de amplicons da região V4 do gene 16S RNA ribossomal. A seleção das amostras foi baseada em uma amostragem estratificada aleatória, a partir de variáveis estratificadoras estabelecidas previamente como síndromes, diagnóstico para SARS-CoV-2, e idade. Segundo os critérios anteriores, as amostras foram divididas em 4 grupos: pacientes com sintomas de SG, positivos e negativos para SARS-CoV-2 (grupos SG+, e SG-); e pacientes apresentando SRAG, positivos e negativos para SARS-CoV-2 (grupos SRAG+, e SRAG-), considerando dois grupos etários 20 – 40 anos e ≥ 60 anos. Em comparações de beta diversidade, considerando primeiramente a idade dos pacientes (20 – 40 anos e + 60 anos), foram encontradas diferenças significativas entre os grupos SRAG+ e SRAG-. Considerando os sintomas respiratórios (SG ou SRAG) e diagnóstico para SARS-CoV-2, também foram encontradas diferenças significativas de beta diversidade entre o grupo SG+ e o grupo SRAG+; e entre os grupos SRAG+ e SRAG-. Em comparações de alfa diversidade, medida pelo índice de Shannon, houve diferenças significativas entre os grupos SG+ e SRAG+, sendo que o grupo SRAG+ apresentou diminuição na diversidade bacteriana no nível de gênero (p < 0,05). Além disso, a composição da microbiota da nasofaringe dos grupos de estudo foi caracterizada por uma abundância relativa de alguns táxons, incluindo os gêneros Staphylococcus spp., Corynebacterium spp., Shigella spp., Acinetobacter spp., Enterococcus spp., e Caloramator spp. Verificamos, ainda, que o grupo SG+ apresentou como táxon diferencialmente abundante o gênero Bacillus spp., enquanto no grupo SRAG+ esse gênero não foi encontrado. Em contrapartida, o grupo SRAG+ apresentou Streptococcus spp., Veillonella spp. e Staphylococcus spp. como gêneros diferencialmente abundantes quando comparados ao grupo SRAG-, que teve o gênero Bacillus spp. como o mais abundante. Tendo em vista os resultados, nosso estudo identificou diferenças significativas nos perfis da microbiota de pacientes SG em comparação com SRAG, infectados com SARS-CoV-2. Esses dados contribuem para a compreensão do papel da microbiota como indicador de suscetibilidade à infecção por SARS-CoV-2 e gravidade da doença, além de ajudar a estabelecer associações entre o perfil de microbiota e os tipos de desfechos clínicos da COVID-19.
  • Item
    Papel da amígdala medial póstero-dorsal no controle central da atividade cardiovascular de ratos: modulação neuroquímica e resposta à restrição hídrica
    (2018) Oliveira Filho, Fernando Aparecido de; Rasia Filho, Alberto Antonio; Rodrigues, José Antunes
    O subnúcleo póstero-dorsal da amígdala medial (MePD) é parte relevante da circuitaria que integra comportamentos emocionais e sociais e controle central cardiovascular. Aqui, estudamos a atividade hemodinâmica basal e as respostas cardiovasculares reflexas após microinjeções de salina (0,3L, n=7), vasopressina (VP, 1pg ou 100pg/0,3 L, n= 5-7), substância P (SP, 10ng ou 100ng /0,3 L, n= 4-6); colecistoquinina (ou colecistocinina, CCK, 10nM ou 100 nM/0,3 L, n= 4/grupo), e L-Arginina (L-Arg, 2,87 nM ou 100 nM/0,3 L, n= 4-5) no MePD de ratos machos, adultos e não anestesiados. As respostas barorreflexas e quimiorreflexas foram testadas. Análise espectral e simbólica dos dados foram realizadas para avaliar a atividade central nos componentes simpáticos e parassimpáticos na variabilidade da frequência cardíaca (FC) e da pressão arterial (PA). A seguir, testamos o quanto o glutamato (2 μg/0,3 μl), quando microinjetado na MePD, é capaz de modular a resposta central à privação de água, com alterações no volume sanguíneo e osmolaridade e, consequentemente, na PA e FC. Os resultados mostraram que a VP aumentou consistentemente os parâmetros da análise espectral, o que indica uma maior resposta simpática, SP induziu um efeito dose-dependente e aumentou tanto a sensibilidade do barorreflexo e a FC provocada pelo quimioreflexo e parâmetros de análise espectral e simbólica com significados fisiológicos mistos, L-Arg aumentou a FC provocada pelo quimioreflexo e reduziu a atividade parassimpática central. Em relação ao equilíbrio hidromineral, ratos microinjetados com glutamato apresentaram maior consumo de água, mas não maior consumo de água e NaCl quando comparados aos ratos não submetidos à restrição hídrica. Esses dados contribuem para o avanço dos conhecimentos sobre a modulação neuroquímica e o balanço simpático/parassimpático que modula o sistema cardiovascular após estimulação periférica. O MePD também participa do controle central do apetite de sal, reduzindo-o, mas mantendo a sede e o volume de água ingerido após a desidratação. Esses achados indicam que o MePD atua para controlar a homeostase dos ajustes cardiovasculares reflexos, volume sanguíneo e PA sem induzir alto consumo de sal em ratos.
  • Item
    Desenvolvimento de metodologia analítica baseada em microextração em fase homogênea com solventes de hidrofilicidade comutável para determinação de cortisol e testosterona em amostras de fluido oral
    (2023-07-28) Dalanhol, Carolina Silveira; Merib, Josias de Oliveira
    Este trabalho propõe, pela primeira vez, um método baseado em solvente de hidrofilicidade comutável (SHS) como fase extratora para determinação de cortisol e testosterona em amostras fluido oral por cromatografia líquida de alta eficiência com detector por arranjo de diodos (HPLC-DAD).
  • Item
    Validação da Técnica de Amplificação Isotérmica de DNA Mediada por Loop (LAMP) em Isolados de Candida spp. e Nakaseomyces glabrata
    (2023-08-29) Herter, Amanda; Mattevi, Vanessa Suñé; Schirmer, Helena
    A prevalência das doenças invasivas causadas por fungos oportunistas tem aumentado nos últimos anos. Os fungos do gênero Candida são os principais agentes etiológicos, estando associados a taxas de mortalidade de até 70%. O diagnóstico da candidíase invasiva permanece difícil e demorado graças à utilização de métodos que exigem o isolamento do fungo em meio de cultura, impedindo o tratamento adequado no tempo certo. A técnica de LAMP se mostra uma alternativa promissora para o diagnóstico da infecção, por ser simples, rápida e de baixo custo. Este trabalho teve como objetivo investigar a viabilidade da utilização dessa metodologia na identificação de diferentes espécies de Candida e Nakaseomyces glabrata (Candida glabrata), analisando especificidade, sensibilidade e custoefetividade. Os isolados de Candida spp. e N. glabrata foram aquecidos a 65°C por 30 minutos com Chelex-100 para o isolamento do DNA e as reações de LAMP utilizaram primers com sequências-alvo nas regiões ITS2 e SAP1. A especificidade foi determinada pela inclusão de outras espécies de Candida e outros gêneros de fungos e a sensibilidade analítica foi estimada através de uma diluição em série de DNA. Foram realizados testes quanto ao desempenho da reação direto em matriz biológica (sangue em garrafa de hemocultura e em tubo de EDTA). Ainda, foi realizada a análise de custo-efetividade do LAMP, comparando o uso de kit comercial e da técnica in house. Os resultados de especificidade e sensibilidade analítica foram 100% e 100pg/μL, respectivamente. A sensibilidade diagnóstica variou entre 75% e 100% conforme a espécie e o tempo de reação. O LAMP direto em matriz biológica atingiu resultados satisfatórios no sangue em EDTA. A análise de custo-efetividade demonstrou que o uso do kit comercial é mais vantajoso devido ao menor tempo de resultado, maior facilidade de execução e menor risco de contaminação, apesar de a técnica in house apresentar o menor custo. A técnica de LAMP apresentou resultados promissores de especificidade e sensibilidade e se mostra um método com potencial para implementação em laboratórios pequenos e com poucos recursos.
  • Item
    Desenvolvimento de metodologia analítica baseada em microextração em fase líquida com solventes eutéticos profundos para a determinação de hormônios esteroides em urina
    (2023) Andrade, Débora Coelho de; Merib, Josias de Oliveira
    Amostras biológicas, como urina, constituem-se como matrizes complexas que podem ser utilizadas para a determinação de um significativo número de compostos de interesse clínico, toxicológico e forense. Dentre esses compostos estão os biomarcadores, ferramentas importantes para a detecção precoce de certas doenças. Devido à complexidade, as matrizes biológicas geralmente necessitam de um preparo antes da sua análise em instrumentos analíticos. Com esse intuito, técnicas como a extração líquido-líquido (LLE) e a extração em fase sólida (SPE) são empregadas no preparo dessas amostras. Porém, estas técnicas apresentam algumas desvantagens, principalmente em relação ao alto volume de solventes tóxicos utilizados. Desta forma, este trabalho abordou o desenvolvimento de um método analítico alternativo, baseado em microextração em fase líquida (LPME) e emprego de solventes eutéticos profundos (DES). Para isso, o DES foi preparado a partir de mentol e ácido decanóico, caracterizado através de espectroscopia no infravermelho, e utilizado em amostras de urina para a extração de hormônios esteroides, através da técnica de microextração líquido-líquido assistida por ultrassom (UALLME). Os parâmetros experimentais foram otimizados utilizando ferramentas multivariadas e univariadas, sendo que a melhor condição de extração consistiu em tempo de extração de 3 minutos em ultrassom, 150 μL de solvente extrator, DES contendo mentol:ácido decanóico na proporção 1:1 de razão molar e volume de amostra de 3 mL. As amostras de urina diluídas foram fortificadas com padrões analíticos dos analitos e extraídas com as condições otimizadas. O método apresentou limites de detecção (LOD)de 8 e 23 μg L-1, 97 a 119% em termos de recuperação e 5 a 14% em termos de desvio-padrão relativo. Com isso, observa-se que a metodologia analítica proposta e executada apresenta potencial para utilização em matriz biológica como a urina para a determinação dos hormônios estriol, 17-β-estradiol e estrona que podem ser utilizados como ferramenta auxiliar para detectar câncer. Com base em predições de dinâmica molecular, o trabalho tem como perspectiva o desenvolvimento de solventes com diferentes proporções visando maiores interações entre o solvente extrator e os hormônios, obtendo resultados com limites analíticos de detecção menores em amostras de urina.
  • Item
    Avaliação antibacteriana e antibiofilme associada a metabolômica para identificação de substâncias bioativas: um estudo sobre espécies de Combretum (Combretaceae)
    (2021) Barros, Thayná Fernandes; Trentin, Danielle da Silva; Silva, Denise Brentan da
    Espécies de Combretaceae têm sido utilizadas na medicina popular para tratar doenças inflamatórias e infecciosas, e diversos metabólitos secundários já foram descritos para algumas espécies do gênero Combretum. Infecções causadas por Staphylococcus aureus e Pseudomonas aeruginosa são reconhecidas como desafios clínicos dado o grau de virulência dos mesmos e resistência a múltiplos antibacterianos. Neste sentido, a terapia antivirulência, que visa atenuar a virulência sem inibir o crescimento bacteriano, representa uma abordagem alternativa para controlar infecções bacterianas com menor pressão para o surgimento de populações resistentes. Dessa forma, a aplicação de técnicas metabolômicas e análises de dados têm se mostrado ferramentas atrativas para acelerar a descoberta de fármacos. Sendo assim, este estudo teve como objetivos avaliar a atividade antibacteriana e antibiofilme das espécies C. laxum, C. leprosum e C. lanceolatum frente a duas bactérias-padrão, e identificar, através do perfil metabólico e comprovação experimental, os fitocompostos bioativos. Folhas e cascas das três espécies foram coletadas na região do Pantanal, no estado do Mato Grosso do Sul, em 2016. O material vegetal foi submetido à extração acelerada por solvente e a composição química de cada extrato foi determinada por CLAE-DAD-EM. Os extratos foram avaliados frente à S. aureus ATCC 25904 e P. aeruginosa ATCC 27853 quanto à atividade antibacteriana, através da técnica de microdiluição em caldo, e atividade de inibição de biofilme, pela técnica de cristal violeta. Os extratos hidrometanólicos das três espécies apresentaram maior inibição da formação de biofilme de S. aureus sem inibir o crescimento, no entanto não foram ativos para P. aeruginosa. As análises de correlação de Pearson r sugeriram 35 metabólitos como possíveis substâncias responsáveis pela ação antibiofilme de S. aureus. Destas, 18 substâncias foram adquiridas comercialmente e avaliadas in vitro. Os flavonoides luteolina, miricetina e quercetina inibiram a formação de biofilme de S. aureus, porém o precursor de taninos hidrolisáveis, ácido elágico, foi a substância mais ativa inibindo 73% da formação de biofilme (5 μM) sem afetar o crescimento bacteriano. Não foram observadas interações sinérgicas entre as quatro substâncias ativas. Considerando que flavonoides glicosilados e açúcares simples apresentaram correlação positiva com a atividade antibiofilme de S. aureus, o efeito de açúcares sobre o crescimento e a virulência bacteriana foi aprofundado. Açúcares simples, identificados nas espécies Combretum, não foram ativos contra S. aureus e também não aumentaram a ação antibiofilme das quatro substâncias acima citadas. Em estudo de revisão da literatura observamos que, flavonoides glicosilados têm menor ação antibacteriana e antivirulência do que as respectivas agliconas frente a distintas bactérias. Esta dissertação evidenciou a aplicaçãoda metabolômica para o direcionamento de substância biotivas, conferindo agilidade e menor custo no processo de identificação de protótipos. As substâncias polares das espécies de Combretum demonstraram-se mais ativas na prevenção da formação de biofilme de S. aureus, dentre as quais destacamos o ácido elágico e a turicina para prosseguir em estudos futuros. Substâncias antibiofilme podem potencialmente ser utilizadas como coadjuvantes no tratamento de infecções e no desenvolvimento de superfícies menos propensas à adesão bacteriana, fundamental na redução de infecções associadas à dispositivos médicos.
  • Item
    Aplicação da nanotecnologia como ferramenta de drug delivery no estudo de terapias moleculares e farmacológicas para o câncer de pele
    (2022) Ghisio, Estefany Carolina; Wink, Márcia Rosângela; Paese, Karina
    O câncer de pele é um dos tipos de câncer mais comuns e os tipos mais frequentes são o carcinoma escamoso, o carcinoma basocelular e omelanoma. Esta patologia ocorre através de um crescimento anormal das células da pele e se detectada precocemente pode ser tratada de forma eficaz. Apesar da melhora nos desfechos dos pacientes, aumentando as taxas de sobrevida global, os tratamentos apresentam algumas particularidades, como respostas diferenciadas em diferentes tipos de tumor e aquisição de resistência ao tratamento pelo paciente e alguns efeitos adversos. Dessa forma, a nanotecnologia se apresenta como uma alternativa visando o aprimoramento dos tratamentos antitumorais. Esta abordagem pode aumentar a biodisponibilidade das moléculas terapêuticas em alvos específicos reduzindo os efeitos adversos do tratamento resultando em uma maior eficácia terapêutica. O objetivo deste trabalho foi realizar uma revisão na literatura acerca da utilização da nanotecnologia associada a diferentes terapias e aplicadas no câncer de pele. Além disso, esse trabalho teve como objetivo desenvolver uma nanopartícula polimérica de Eudragit® RS 100 com estabilidade eletrostática. Acerca da revisão de trabalhos que utilizaram a nanotecnologia como ferramente de drug delivery para tratamento de cancer depele, os resultados encontrados apresentaram resultados promissores de inibição da disseminacao tumoral, reducao de taxas de metastases e melhora na taxa de sobrevida global nos experimentos in vivo. Enquanto isso, no objetivo experimental dessa dissertação, obteve-se uma nanocápsula polimérica com resultados com características monomodais e homogêneas indicando um potencial veículo farmacológico promissor quando associado a novos agentes terapêuticos ou a dacarbazina, no entanto necessitando de maistestes para demonstrar seu potencial uso.
  • Item
    Efeito da dieta hiperlipídica e da suplementação com probiótico na expressão gênica no bulbo olfatório e na memória de camundongos machos adultos
    (2023) Fraga, Brenda Santos; Giovenardi, Márcia; Feistauer, Vanessa
    Nos mamíferos, o olfato afeta diretamente o consumo e a frequência de ingestão dos alimentos, uma vez que contribui para a avaliação hedônica dos alimentos. O bulbo olfatório (BO) é a estrutura cortical responsável pelo processamento de sinais químicos que entram na cavidade nasal e devido a suas projeções para o sistema límbico, possui papel importante nas funções fisiológicas, incluindo reprodução, comportamento social, localização e seleção de alimentos, além de regular funções neuroendócrinas. A suplementação com probióticos vêm sendo investigada pela sua potencial ação na redução de mediadores inflamatórios. Nosso objetivo foi avaliar a expressão de genes relacionados com o sistema dopaminérgico, neuroinflamação e a homeostase energética no BO, bem como parâmetros bioquímicos no soro e a memória de longa duração em machos alimentados com dieta hiperlipídica e suplementação de probióticos por 16 semanas. Foram utilizadas amostras de camundongos machos (n=36) da linhagem C57BL/6J provenientes do projeto “Análise de intervenções na dieta e suplementação com probiótico, em diferentes fases do desenvolvimento, através da avaliação de parâmetros comportamentais, bioquímicos, imunológicos e genéticos” (CEUA número 722/21), mantidos no biotério da UFCSPA. Machos com 21 dias de idade foram divididos em 4 grupos: controle (CONT, recebeu dieta padrão de biotério), controle + probiótico (CONT+PROB), hiperlipídica (HFD) e hiperlipídica + probiótico (HFD+PROB), todos com livre acesso à água. Utilizou-se uma nova preparação probiótica composta por Lacticaseibacillus rhamnosus LB1.5 que contém contagens viáveis de 1,3 x 108 ufc/mL, e que foi administrada 3 vezes na semana por gavagem. Aos 5 meses de idade foi realizado o teste de reconhecimento de objetos (ORT). Após o teste comportamental, os animais foram anestesiados e eutanasiados para coleta do material biológico. O BO foi coletado e avaliou-se a expressão gênica relativa dos seguintes genes: receptor da dopamina (Drd2), tirosina hidroxilase (Th), fator neurotrófico derivado do cérebro (Bdnf), sirtuína 1 (Sirt1) e receptor de prolactina (Prlr). No soro foi quantificada a concentração de glicose e triglicerídeos. Não houve diferença significativa na memória de longa duração, mensurada pelo ORT, entre os 4 grupos estudados (p>0,05). Em relação a expressão gênica, a expressão do Drd2 apresentou um efeito do probiótico, mas nenhuma diferença estatística no ps teste. Entretanto, analisamos o gene Th e encontramos interação entre os fatores, dieta e tratamento e efeito do probiótico. No teste de post hoc, verificamos que a expressão gênica relativa de Th era mais baixa no grupo HFD+PROB quando comparado ao grupo HFD (p<0.05). Na análise da expressão gênica de Sirt1, a ANOVA de duas vias mostrou interação entre os fatores, dieta e tratamento, onde a expressão de Sirt1 diminuiu significativamente no grupo HFD e no grupo CONT+PROB (p<0.01). Não encontramos diferenças na expressão gênica de Prlr e Bdnf, nem nos parâmetros bioquímicos analisados. Como conclusão, a dieta rica em gordura e suplementação probiótica utilizadas durante 16 semanas não alteram a memória de longo prazo, mas modulam a expressão gênica no bulbo olfatório de camundongos machos adultos.
  • Item
    Aprendizado de máquina e “software” open-source na elaboração de reconstruções tridimensionais para o estudo de neurônios humanos e seus espinhos dendríticos
    (2022) Renner, Josué; Rasia Filho, Alberto Antonio
    A descrição da estrutura tridimensional (3D) do corpo neuronal, da ramificação dendrítica e dos espinhos dendríticos dos neurônios é essencial para a compreensão de como ocorre o processamento de informações no sistema nervoso ao longo da filogenia, mormente à complexidade que existe no ser humano. Frequentemente, esses componentes da estrutura neuronal apresentam conformações espaciais múltiplas, tornando necessária a elaboração de reconstruções 3D digitais para estudos morfológicos mais detalhados e precisos. A elaboração dessas reconstruções é, no entanto, desafiadora devido às questões relacionadas com a disponibilidade de “software” e com a complexidade do tecido nervoso e dificuldades técnicas inerentes ao processamento histológico de amostras postmortem humanas. A presente dissertação de mestrado teve como objetivo aplicar e desenvolver procedimentos de reconstrução 3D a fim de estudar a forma de neurônios humanos e seus espinhos dendríticos impregnados pela técnica de Golgi sob microscopia óptica de campo claro. A partir de imagens de microscopia de luz capturadas sequencialmente ao longo do eixo espacial ‘z’, o “software” open-source Neuromantic foi utilizado para a elaboração de reconstruções 3D e obtenção de dados morfométricos dos corpos celulares e ramificações dendríticas dos neurônios de von Economo presentes no córtex cingulado anterior e de neurônios com corpo celular fusiforme no pré-cúneo humanos. Para o estudo da presença, distribuição, número e diferentes formas dos espinhos dendríticos desses neurônios, reconstruções 3D foram feitas com algoritmo computacional na plataforma comercial MATLAB® com imagens microscópicas de maior aumento. De modo a evitar o uso adicional de “software” comercial, por causa de altos custos impeditivos e menor acesso a todos os pesquisadores, o presente trabalho também objetivou desenvolver um método adicional, simples, acessível e confiável para a reconstrução 3D de espinhos dendríticos com “software” gratuito. Para isso, utilizou-se o “software” open-source ilastik, que emprega algoritmos de aprendizado supervisionado de máquina para a segmentação de imagens. Esse novo método foi aplicado para a composição de reconstruções 3D dos espinhos dendríticos de neurônios do núcleo cortical do complexo amigdaloide humano, mas pode ser utilizado a priori em diversas outras áreas nervosas igualmente. As ferramentas computacionais que permitiram a elaboração das reconstruções 3D geraram dados morfológicos imprescindíveis sobre a forma do soma, orientação espacial dos ramos dendríticos nos três eixos espaciais e da presença, distribuição, número e forma diversa dos espinhos dendríticos dos neurônios estudados. Neurônios corticais e subcorticais humanos (e de outros animais) podem ser reconstruídos para estudos ontogenéticos, filogenéticos e hodológicos em cada área de interesse e/ou tipo neuronal relevante bem como para a investigação de alterações morfológicas de estruturas neuronais em doenças neurológicas e psiquiátricas. Por utilizar “software” que estão gratuitamente disponíveis para download e uso, o presente trabalho disponibiliza como realizar tais estudos e viabiliza o desenvolvimento de pesquisas nas quais as reconstruções 3D neuronais tornam-se acessíveis, mesmo com poucos recursos disponíveis, com qualidade, relevância internacional e atualidade dos dados obtidos, contribuindo para o conhecimento humano na área da Morfologia e das Neurociências.
  • Item
    Investigação de metodologias alternativas para extração de ácidos nucleicos: microextração em gota única de RNA utilizando um líquido iônico magnético como fase extratora
    (2023) Alves, Mônica Silva; Merib, Josias de Oliveira; Lopes, Paulo Guilherme Markus
    As técnicas de análise molecular para a determinação de ácidos nucleicos vêm se destacando cada vez mais nos protocolos de pesquisa e diagnóstico. O sucesso dessas técnicas se deve ao seu alto nível de sensibilidade e especificidade que as tornam reprodutíveis e confiáveis. Ainda assim, para obter um diagnóstico de qualidade é necessário realizar cuidadosamente o preparo das amostras, incluindo a etapa da extração do analito. A extração de RNA é particularmente delicada por se tratar de uma biomolécula muito instável. A utilização de Líquidos Iônicos Magnéticos (MILs) em técnicas de preparo de amostras está sendo investigada como possível alternativa para a extração dessas biomoléculas, correspondendo a procedimentos de baixo custo, com menor toxicidade que alguns protocolos tradicionais, e que requerem significativamente menos etapas para realização. Este estudo teve por objetivo investigar a capacidade de extração do MIL [P66614] + [Ni(hfacac)3] - , sintetizado pelo grupo de pesquisa, na captura de RNA total. Para tanto, foram utilizadas amostras aquosas contendo RNA já isolado obtido através do hipotálamo de camundongos machos e posteriormente diluído a fim de obter a concentração desejada para os experimentos. Além disso, foi utilizada uma plataforma de extração para ampliar a frequência analítica. As medições analíticas foram realizadas através da reação em cadeia da polimerase via transcriptase reversa quantitativa (RT-qPCR). Os resultados indicam que o MIL foi capaz de extrair o RNA de soluções com concentrações tão baixas quanto 3 ng/μL, apresentando reprodutibilidade em 6 ng/μL. Resultados preliminares indicaram que o MIL não inibiu a amplificação na PCR e que tempos longos de extração podem acarretar back-extraction. Este foi o primeiro estudo a utilizar microextração em gota única (SDME) com MIL na extração de RNA. Futuros estudos ainda são necessários para avaliar a capacidade de extração desse MIL na presença de interferentes e em matrizes complexas.
  • Item
    Investigação de metodologias alternativas para a extração de ácidos nucleicos
    (2022) Ferreira Neto, Luiz Carlos ; Merib, Josias de Oliveira; Trentin, Danielle da Silva
    O presente trabalho teve como base a proposta da investigação de uma metodologia analítica alternativa para a extração de DNA. Como relatado em diversos estudos, a extração de DNA apresenta-se como um ponto crítico nas determinações dessa biomolécula em diversos tipos de amostras. Desta forma, a metodologia de extração baseada na microextração em gota única (SDME, (do inglês single drop microextraction) utilizando líquidos iônicos magnéticos (MILs, do inglês magnetic ionic liquids) como fase extratora foi proposta. Essa metodologia consiste em um procedimento experimental eficiente e ambientalmente correto de preparo de amostras, o qual apresenta baixo custo, consumo reduzido de solventes e simplicidade de aplicação. Assim, o objetivo deste estudo foi desenvolver uma metodologia alternativa e com alta frequência analítica para a extração de DNA baseada em microextração com a aplicação de líquidos iônicos magnéticos. Foram sintetizados e caracterizados os MILs de ([P6,6,6,14+ ][Mn(II)(hfacac)3 − ]), ([P6,6,6,14+ ][ Ni(II)(hfacac)3 − ]) e ([P6,6,6,14+ ][Co(II)(hfacac)3 − ]) e utilizados como solvente de extração na técnica SDME seguido por análise utilizando reação em cadeia da polimerase (PCR, do inglês polymerase chain reaction) e eletroforese em gel. Além disso, um procedimento experimental no qual foram permitidas extrações simultâneas em várias amostras também foi proposto e avaliado. Em um primeiro momento, amostras aquosas fortificadas com quantidades conhecidas de DNA para verificar a viabilidade de extração. Após isso, foram realizadas extrações em amostras de saliva, sangue e urina sendo obtidos resultados bastante satisfatórios principalmente para as matrizes de sangue e saliva. O método desenvolvido se mostrou com alta frequência analítica e capaz de extrair DNA de amostras biológicas complexas. Adicionalmente, o método desenvolvido foi aplicado com sucesso na plataforma de extração projetada ao longo deste trabalho, ao passo que mostra um grande potencial para a investigações futuras em PCR em tempo real, bem como para o aprimoramento do aparato proposto.
  • Item
    Investigation of adenosinergic pathway in peripheral blood of glioblastoma patients
    (2022) Gelsleichter, Nicolly Espindola; Braganhol, Elizandra
    O glioblastoma é um tumor fatal com uma sobrevida média de 15 meses. Suas características desafiam as terapias atuais que incluem cirurgia, quimioterapia, radioterapia e, em alguns casos, imunoterapia. Isso se deve, em parte, a imunossupressão local e sistêmica apresentada por esses pacientes. No tumor, células tumorais juntamente com células imunes, citocinas e outros fatores modulam o ambiente para o crescimento tumoral e indução de escape imune. Nesse contexto, a adenosina é uma molécula que se destaca como moduladora desse sistema induzindo um fenótipo pró-tumoral no microambiente tumoral; podendo ser gerada principalmente através de (1) ATP extracelular por meio da ação de NTPDases e ectonucleotidases, CD39 e CD73, respectivamente ou (2) através da ação da CD38 a partir de NAD+ sendo que o ponto de convergência entre essas vias a CD73 que converte o AMP a adenosina. Todavia, em relação a imunossupressão sistêmica, pouco se sabe. Este estudo buscou investigar o papel da via adenosinérgica no sangue periférico de pacientes com glioblastoma, devido a importância dessa via na imunossupressão local. Considerando-se que a CD73 é uma enzima chave da via adenosinérgica, realizou-se uma revisão de literatura apontando as principais relações da CD73 no glioblastoma, bem como lacunas a serem elucidadas. Em pacientes, realizaram-se análises dos níveis de nucleotídeos/nucleosídeos e atividade enzimática em soro e avaliou-se os níveis de expressão de enzimas e receptores associados a via adenosinérgica em PBMCs isolados de pacientes. Em relação a controles saudáveis, pacientes com glioblastoma não apresentam diferenças nos níveis séricos de nucleotídeos e nucleosídeos bem como na atividade enzimática. Em relação a expressão de genes, pacientes com glioblastoma apresentam diminuição dos níveis de NT5E, gene que codifica a CD73. Em seguida, avaliou-se o efeito do tratamento que não mostrou diferenças no perfil de pacientes. Até onde sabemos, esse foi o primeiro estudo caracterizando o perfil adenosinérgico no soro e em PBMCs isolados de pacientes com glioblastoma.
  • Item
    O papel da suplementação de zinco em ratos obesos: impactos sobre a microbiota intestinal, perfil de ácidos graxos e marcadores neurofuncionais
    (2022) Squizani, Samia; Guedes, Renata Padilha
    A obesidade é um dos principais problemas de saúde pública mundial. É caracterizada por um estado inflamatório crônico e, mais recentemente, tem sido relacionada com alterações da microbiota intestinal que, por sua vez, podem intensificar a resposta pró-inflamatória. Esse quadro afeta múltiplos órgãos e tecidos do organismo, incluindo o sistema nervoso central (SNC). O zinco (Zn) é um micronutriente amplamente distribuído em todo o corpo humano, e desempenha um papel importante na regulação da inflamação. Desse modo, o presente estudo teve como objetivo avaliar o efeito da suplementação de Zn sobre a microbiota intestinal, perfil de ácidos graxos, integridade das barreiras intestinal e hematoencefálica (BHE) e marcadores de plasticidade sináptica em ratos machos Wistar obesos. Para isso, foi oferecido uma dieta padrão (CT) e a dieta de cafeteria (CAF) durante 20 semanas. O modelo animal de CAF consiste na oferta de alimentos industrializados, altamente palatáveis e com alta densidade energética. A partir da 16a semana, os animais iniciaram a suplementação de Zn por gavagem (10 mg/kg/dia) até o final da 20a semana do estudo. Após a eutanásia, foram coletadas as amostras de fezes e tecidos intestinal e encefálico. A partir das amostras de fezes foi realizado o sequenciamento da microbiota intestinal 16S rRNA. As amostras de tecido intestinal foram utilizadas para avaliar a morfologia, a expressão proteica dos constituintes da barreira intestinal e para as dosagens dos ácidos graxos. O tecido encefálico foi dissecado em córtex cerebral e hipocampo que, posteriormente, foram utilizados para avaliar a integridade da barreira hematoencefálica (BHE) e marcadores sinápticos. Nossos resultados demonstram que o consumo crônico de CAF causa disbiose da microbiota intestinal, alteração morfológica e diminuição dos níveis de ácido graxo de cadeia curta (AGCC) no cólon, juntamente com aumento de ácidos graxos saturados. A BHE também pode estar comprometida em animais alimentados com CAF, uma vez que a expressão de claudina-5 é reduzida no córtex cerebral. Além disso, a sinaptofisina diminuiu no hipocampo, o que pode afetar a função sináptica. Dessa forma, o consumo de alimentos ultraprocessados, conforme previsto pela CAF, é um modelo robusto para indução de obesidade e complicações de saúde. Nesta condição, a suplementação de Zn não foi capaz de proteger os animais obesos que receberam CAF da disbiose intestinal. No entanto, foi observado um aumento nos níveis de acetato, o que sugere um efeito benéfico parcial do Zn. Ademais, não foi observado um papel neuroprotetor do Zn no SNC. Com base nesses resultados, embora seja amplamente demonstrado na literatura que suplementação de Zn apresenta efeitos benéficos sobre a saúde, a sua suplementação pode não ser suficiente para proteger das disfunções relacionadas à obesidade.
  • Item
    Infecção por SARS-COV-2: fatores associados ao diagnóstico, progressão e marcadores genéticos compartilhados entre obesidade e covid-19 severa
    (2022) Costa, Giulia Souza da; Genro, Júlia Pasqualini; Pellanda, Lucia Campos
    Introdução: Mais de dois anos após o diagnóstico do primeiro caso de covid-19 no mundo, a doença segue desafiando o sistema de saúde global em muitos aspectos. Considerando os grupos com risco aumentado de desenvolver as formas severas da covid-19, aproximadamente 20% da população mundial é suscetível à infecção grave, fator contrabalanceado pelo esforço global para a expansão da cobertura vacinal. Seguem como um desafio, no entanto, as persistentes iniquidades no acesso à saúde entre as diferentes regiões do mundo: em média, menos de 25% das pessoas de nações de baixa renda receberam ao menos uma dose da vacina contra a covid-19. Neste cenário, cresce a importância da investigação sobre fatores associados ao diagnóstico e desfechos da covid-19 na população, visando embasar o melhor manejo dos pacientes sob uma perspectiva de estratificação de risco. Ainda, segue escasso o conhecimento sobre os fatores que influenciam os tão heterogêneos desfechos clínicos da covid-19 entre a população, sendo esta heterogeneidade um traço característico de doenças multifatoriais de herança genética complexa. A obesidade, uma das principais comorbidades associadas ao curso grave da covid-19, tem uma fisiopatologia fortemente influenciada pelo sistema imunológico e inflamatório. O mesmo acontece com a covid-19, cujos pacientes graves manifestam resposta inflamatória intensa. Isto sugere uma possível ligação entre a fisiopatologia destas duas condições. Objetivo: Investigar a associação de fatores clínico-demográficos, sinais vitais e sintomas apresentados na admissão com diagnóstico e diferentes desfechos clínicos da covid-19 em uma amostra de pacientes suspeitos de infecção por SARS-CoV-2 em atendimento no Sistema Público de Saúde (SUS), e investigar se existem mecanismos genéticos comuns entre a obesidade e a gravidade na covid-19 a partir de uma abordagem genômica com estatísticas sumarizadas. Material e métodos: Foram recrutados 673 pacientes com suspeita de infecção por SARS-CoV-2 testados pelo sistema público de saúde entre setembro de 2020 e fevereiro de 2022. Os dados clínico- demográficos e de sintomas foram obtidos a partir de entrevista direta e os dados de sinais vitais foram medidos na admissão. Os resultados dos exames diagnósticos e os sinais de evolução clínica foram obtidos por meio do monitoramento dos prontuários dos pacientes, após aproximadamente dois meses de sua inclusão no estudo. Os pacientes internados foram acompanhados até a alta ou óbito. Os grupos foram comparados por meio dos testes qui-quadrado de Pearson ou exato de Fisher para variáveis categóricas e teste t de Student ou Mann-Whitney para variáveis quantitativas, de acordo com a normalidade ou não das distribuições (teste de Kolmogorov-Smirnov para normalidade). Regressões logísticas (LR) do tipo stepwise backward foram conduzidas. Para o objetivo genético, foram utilizados dados baseados em estatísticas sumarizadas de estudos de associação ampla do genoma e realizada uma metanálise no software MAGMA v.1.10. Resultados e conclusão: Em uma amostra de pacientes com suspeita de covid-19 em atendimento no sistema público de saúde no Brasil, a positividade foi alta, e as principais características associadas à doença foram febre referida, perda de olfato, maior frequência cardíaca, ausência de dor de garganta, ausência de bronquite e ausência de rinite alérgica. Os principais fatores associados a um curso clínico grave da doença foram etnia preta ou parda, maior IMC, presença de doenças autoimunes, dispneia, ausência de congestão nasal e menor oximetria na admissão. Como resultado da metanálise, os loci 3p21.31 e 21q22.1, consistentemente associados com suscetibilidade à covid-19 grave, foram associados com hospitalização por covid-19 e com obesidade, e uma nova associação dos genes PCDH1, LTF, DNAJC27, SS18, e PSMA8 foi encontrada. As características associadas ao diagnóstico e à doença grave podem ajudar os sistemas de saúde a identificar rapidamente e gerenciar com eficiência pacientes com suspeita de covid-19, especialmente aqueles admitidos inicialmente sem a doença grave. A comorbidade entre obesidade e covid-19 grave pode ser mediada por fatores genéticos comuns que desempenham um papel importante nas vias da doença crítica.
  • Item
    Análise bioquímica e inflamatória de mulheres com sobrepeso submetidas a sessões de ultrassom focalizado e exercício físico
    (2020) Fagundes, Viviane Oliveira; Romão, Pedro Roosevelt Torres; Peres, Alessandra
    Nas últimas décadas houve um aumento expressivo da procura por procedimentos não invasivos para a redução de gordura localizada e modelagem corporal. Tecnologias como ultrassom, radiofrequência, laser de baixa potência e criolipólise estão entre os mais utilizados. O ultrassom focalizado de alta intensidade, popularmente conhecido como HIFU, causa a destruição do tecido adiposo subcutâneo alvo através da cavitação e hipertermia, sem afetar os tecidos adjacentes. Apesar da literatura existente, não existem publicações pertinentes da associação do ultrassom focalizado com o exercício físico, prática fundamental para eliminação segura de gorduras. Assim, este trabalho teve como objetivo avaliar os efeitos da aplicação do ultrassom focalizado associado ou não ao exercício físico sobre marcadores bioquímicos e inflamatórios de mulheres com sobrepeso. Neste estudo foram recrutadas 22 mulheres, entre 20 e 50 anos, com IMC entre 25 à 29,9 kg/m2, que foram divididas em dois grupos, HIFU (n=12) e HIFU+EX (n=10). Ambos os grupos foram submetidos a cinco sessões semanais (1 vez/semana) de ultrassom focalizado de alta intensidade. As participantes alocadas no grupo HIFU+EX realizaram 45 minutos de exercício físico moderado em esteira imediatamente após a aplicação do ultrassom focalizado. Os parâmetros antropométricos foram medidos e amostras sanguíneas foram colhidas antes e sete dias após a última sessão. O perfil lipídico e marcadores hepáticos foram quantificados no soro através do equipamento automatizado BS120. A quantificação sérica das citocinas IL-6 e TNF-α foi determinada por meio de kits comerciais de ELISA. Os níveis plasmáticos de óxido nítrico foram determinados através do método de Miranda (2000) seguido o Ensaio de Griess e leitura em espectrofotômetro. A peroxidação lipídica indireta foi avaliada em plasma através do teste determinação de substâncias reativas ao ácido tiobarbitúrico. Após o protocolo, apenas no grupo HIFU+EX houve redução significativa da prega abdominal (p>0,049). O grupo HIFU apresentou aumento significativo nos níveis de colesterol (p<0,049). A concentração de óxido nítrico reduziu significativamente no grupo HIFU (p<0,031) e no grupo HIFU+EX (p<0,029). Os demais parâmetros avaliados não apresentaram alterações expressivas em ambos os grupos. Na análise das relações, o grupo HIFU+EX apresentou correlações positivas entre colesterol e perimetria abdominal (r=0,726; p<0,018), IL-6 e TBARs (r=0,887; p<0,001) e TNF- α e dobra abdominal (r=0,774; p<0,005). Na comparação entre grupos, não houve diferença estatística nas variáveis avaliadas. Os resultados encontrados evidenciam que a associação do ultrassom focalizado de alta intensidade e exercício físico podem contribuir para uma redução de gordura localizada mais segura, sem alterações expressivas no perfil lipídico e inflamatório de mulheres com sobrepeso. Mais estudos são necessários para elucidar e determinar associações de novos protocolos para a redução do tecido adiposo cutâneo, sem causar prejuízos à saúde.
  • Item
    Identificação de novos ligantes do receptor 5-HT1B por triagem virtual baseada em modelo farmacofórico 3D: em busca de um tratamento para dependência à cocaína
    (2021) Boita, Yasmin Aparecida; Caceres, Rafael Andrade
    O consumo de cocaína tem aumentado no Brasil e no mundo. A ausência de um tratamento efetivo e evidências de estudos pré-clínicos e clínicos encorajam a investigação de possíveis ligantes do receptor 5-HT1B como alvo molecular para um futuro tratamento para dependência à cocaína. Portanto, a partir de três modelos farmacofóricos 3D baseados nas interações do alvo molecular e a ergotamina, um conhecido agonista desse receptor, utilizando a plataforma Pharmit, obteve-se, em diferentes bibliotecas comercialmente disponíveis um total de 88739 candidatas. Um filtro que seleciona apenas ligantes com características favoráveis a atingirem o SNC foi utilizado por meio da plataforma FAFdrugs, reduzindo para 590 candidatas a serem submetidas às simulações de docking. Esta avaliação, que foi realizada tanto pelo software Autodock 4.2 quanto pelo Vina, prediz a energia livre de ligação de cada ligante das bibliotecas analisadas e o receptor 5-HT1B de acordo com um protocolo estabelecido neste estudo. Com o propósito de avaliar a preferência de interação das candidatas que ocuparam as primeiras posições no ranking das metodologias propostas, realizou-se a simulação de docking destas com outros receptores serotoninérgicos. Além disso, foi avaliada a energia de ligação de dois antagonistas do receptor 5-HT1B com esse alvo, projetando simulações de competição pela interação. Foram analisadas, utilizando o PKCsm as propriedades ADMETox das candidatas com as mais baixas energias de ligação com o receptor 5-HT1B. Com estas análises foi possível verificar que ambas as metodologias de docking utilizadas apresentaram resultados equivalentes e que foi possível eleger cinco candidatas a ligantes que apresentam energia de ligação competitivas a da ergotamina, enquanto que os ligantes antagonistas apresentaram energia de ligação significativamente mais alta, indicando a preferência de interação das candidatas estudadas em face dos antagonistas. Também se observou que há maior possibilidade de interação das candidatas eleitas ao receptor 5-HT1B do que aos demais receptores serotoninérgicos testados.
  • Item
    Análise da sinalização purinérgica em células epidermais humanas após exposição à radiação ultravioleta
    (2021) Nunes, Walquíria Souza; Wink, Márcia Rosângela; Bertoni, Ana Paula Santin
    A exposição cutânea à radiação ultravioleta (RUV) é um efeito ambiental inerente à vida humana. Já foi observado, em estudos in vitro, que essa exposição induz a liberação de ATP de células epidermais, principalmente em queratinócitos. O ATP é fundamental para a célula, pois fornece a energia livre de que essas células necessitam para realizar suas atividades. Entretanto, sua presença no espaço extracelular possibilita seu desempenho como molécula de sinalização intercelular. Essa comunicação ocorre através de nucleotídeos e nucleosídeos, dos receptores (divididos em família P1 e P2), bem como das ectonucleotidases que atuam hidrolisando os ligantes, regulando assim a sua disponibilidade. Todos esses componentes formam a sinalização purinérgica, sendo esse sistema envolvido em vários processos patofisiológicos cutâneos. Assim, nosso objetivo foi avaliar se a exposição à radiação ultravioleta é capaz de modular componentes da sinalização purinérgica. Para isso, foi realizada uma revisão sistemática e uma análise in silico para verificação da modulação de purinoreceptores e ectoenzimas após a exposição à RUV. Ademais, foi realizado experimentos de bancada com o intuito de avaliar a atividade enzimática em células Hacat após exposição à UVA e UVB. Os resultados oriundos da revisão sistemática apontam que o ATP é rapidamente liberado de células epidermais, queratinócitos e melanócitos, após a exposição a RUV (1-10 minutos); essa molécula age como um mediador pró-inflamatório induzindo a liberação de IL-1β, IL-6 e COX-2 de queratinócitos e, somado ao caráter inflamatório, o ATP possui um papel na melanogênese e esse processo parece ser dependente do receptor P2X7. As análises in silico não indicam modulação em nenhum elemento da sinalização purinérgica (purinoreceptores ou ectonucleotidases) em melanócitos após a exposição única à RUV nas condições investigadas. Por outro lado, queratinócitos irradiados apresentam um aumento na expressão gênica de P2X4, P2Y11 e P2Y13, e diminuição na expressão de P2Y2. Além disso, as análises in silico indicam aumento nos níveis dos genes ENPP1 e ENTPD4, além de sugerir diminuição nos níveis de ENTPD6. A partir dos resultados experimentais, não foi observado modulação no gene NT5E, que codifica CD73, após única exposição à radiação ultravioleta em queratinócitos. Queratinócitos imortalizados expostos à 3 e 6J/cm2 não apresentam modulação na expressão de NT5E quando comparados ao grupo controle. Esses resultados sugerem o envolvimento da sinalização purinérgica na sinalização parácrina entre o melanócito e o queratinócito após à radiação ultravioleta. Uma melhor compreensão dessa modulação poderá contribuir para um entendimento mais profundo de diversas alterações cutâneas, bem como auxiliar na compreensão de processos fisiológicos, como a pigmentação. Esse conhecimento poderá ser utilizado tanto para uma melhor condução de tratamentos dermatológicos, quanto para elaboração de produtos na indústria farmacêutica voltados para a área estética.
  • Item
    Vírus Rocio – estratégias de modelagem e reposicionamento de fármacos para uma doença emergente negligenciada
    (2021) Sagini, João Pedro Nunes; Braun, Rodrigo Ligabue
    As doenças arbovirais têm alta incidência no Brasil e constituem um grave problema de saúde pública. O Rocio vírus (ROCV) é um arbovírus pertencente à família Flaviviridae, responsável pelo surgimento de um surto de encefalite no litoral paulista no final da década de 1980. Embora nenhum caso recente dessa infecção viral tenha sido relatado, os dados sugerem a circulação do ROCV em todo o território brasileiro. Diante desses indícios e da forte presença de fatores fundamentais para o ressurgimento de doenças emergentes no Brasil, este trabalho visa obter, a partir de rastreamentos virtuais, possíveis alvos e moléculas terapêuticas redirecionadas para o combate a infecções relacionadas ao ROCV. Para isso, realizamos a predição da estrutura molecular de proteínas por similaridade utilizando a plataforma I-TASSER, baseado na anotação mais recente do genoma do vírus. A partir desta predição, realizamos o atracamento molecular de fármacos aprovados pelo Food and Drug Administration (FDA) e demonstramos que a Relação Nacional de Medicamentos Essenciais do Sistema Único de Saúde (SUS) contém diversas moléculas que podem ser redirecionadas para o combate a esse flavivírus, como simeprevir, daclatasvir, iloprost e itraconazol. Dentre eles, o itraconazol mostrou-se um candidato interessante, pois interage com 12 dos 16 alvos proteicos estruturais e não estruturais desse vírus.