Associação entre sarcopenia e consumo alimentar em idosas fisicamente ativas

dc.contributor.advisorRosa, Luis Henrique Telles da
dc.contributor.advisor-coSchneider, Cláudia Dornelles
dc.contributor.authorGoltz, Fernanda Reistenbach
dc.date.accessioned2016-10-03T19:24:47Z
dc.date.accessioned2023-10-09T13:51:05Z
dc.date.available2016-10-03T19:24:47Z
dc.date.available2023-10-09T13:51:05Z
dc.date.date-insert2016-10-03
dc.date.issued2014
dc.descriptionDissertação (Mestrado)-Programa de Pós-Graduação em Ciências da Reabilitação, Fundação Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre.pt_BR
dc.description.abstractA atividade física regular, em especial o treino de força, e a ingestão de quantidades adequadas de energia e proteína de alta qualidade têm sido apontadas como duas importantes estratégias para atrasar a perda de função e massa muscular relacionada ao envelhecimento. Objetivos: Avaliar a relação entre a sarcopenia e o consumo alimentar em idosas fisicamente ativas, e revisar sistematicamente a literatura para definir se a suplementação proteica é capaz de aumentar os efeitos positivos do treino de força na massa muscular e na força de idosos. Métodos: Estudo transversal avaliando 42 mulheres idosas fisicamente ativas. A massa muscular e a gordura corporal foram avaliadas com a impedância bioelétrica, a força muscular com a força de preensão palmar, e a capacidade funcional pela velocidade da marcha e pelo teste de sentar e levantar em 30 segundos. A ingestão alimentar foi avaliada com o registro alimentar de 3 dias. Utilizou-se o critério diagnóstico de sarcopenia proposto pelo European Working Group on Sarcopenia in Older People. Para a revisão sistemática, realizou-se uma busca estruturada nas bases de dados MEDLINE (PubMed), Cochrane, EMBASE e LILACS, sem restrição de idioma ou período. Foram incluídos apenas ensaios clínicos randomizados com indivíduos com no mínimo 60 anos de idade. A seleção dos estudos e a extração dos dados foram realizada por dois revisores independentes. Resultados: Aproximadamente 62% das idosas foram classificadas como sarcopênicas e estas eram mais velhas, com menor peso corporal, índice de massa corporal, gordura corporal, índice de músculo esquelético, força de preensão palmar, velocidade da marcha e consumo proteico que as idosas sem sarcopenia. As idosas com maior consumo de proteínas e com menor gordura corporal tiveram melhor desempenho no teste de sentar e levantar em 30 segundos. Mulheres com mais gordura corporal também tinham mais massa muscular. A suplementação proteica em conjunto com o treino de força mostrou associação com maior aumento da massa corporal magra, mas não com maiores ganhos de massa muscular ou de força, em comparação ao treino de força de forma isolada. Conclusão: Idosas sarcopênicas parecem ter menor ingestão de proteínas que as não sarcopênicas. O menor consumo de proteínas e maiores níveis de gordura corporal associam-se à pior capacidade funcional das idosas. A combinação da suplementação proteica e do treinamento de força pode promover maiores ganhos na massa corporal magra em idosos, mas não parece ser mais efetiva no aumento da massa muscular ou de força em comparação ao treinamento de força de forma isolada.pt_BR
dc.description.abstract-enRegular physical activities, specially resistance exercise, and the ingestion of adequate amounts of dietary proteins from high quality sources have been proposed to be two important strategies for older people to slow down the agerelated loss of skeletal muscle mass and function. Objective: To evaluate the relationship between sarcopenia and food intake in physically active elderly women, and systematically review the literature to define whether protein supplementation can further augment the positive effects of resistance training in muscle mass and strength in the elderly. Methods: Forty-two physically active elderly women were included. Muscle mass and body fat mass were assessed by bioelectrical impedance analysis, muscle strength by handgrip strength dynamometer, and physical performance by usual walking speed and by the 30-second sit to stand test. Dietary intake data were obtained using a 3-day food records. Sarcopenia diagnosis was based on the European Working Group on Sarcopenia in Older People criteria. For the systematic review, a structured search was conducted on MEDLINE (PubMed), Cochrane, EMBASE and LILACS databases, with no period nor language restriction. Only Randomized Controlled Trials (RCTs) in which the mean age of the subjects was 60 years or more were included. Two independent reviewers performed study selection and data extraction. Results: 61.9% of the elderly women were classified as sarcopenic, and they were older, had lower body weight, body mass index, body fat mass, skeletal muscle index, handgrip strength, usual walking speed and protein intake than the nonsarcopenic women. Women with higher protein intake and those with lower body mass fat performed more repetitions in the 30-second sit to stand test. Women with higher fat mass also showed higher skeletal muscle mass. Protein supplementation in combination with resistance training was associated with higher gains in fat-free mass, but not with better changes in muscle mass or muscle strength. Conclusion: Sarcopenic women may have lower protein intake than nonsarcopenic women. Low protein intake and high fat mass are associated to lower physical function in the elderly. Combining protein supplementation with resistance training can be effective for eliciting gains in fat-free mass among older adults, but do not seem to increase muscle mass or strength gains, in comparison with resistance training only.pt_BR
dc.identifier.urihttps://repositorio.ufcspa.edu.br/handle/123456789/209
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.relation.requiresAdobe Readerpt_BR
dc.rightsAcesso Aberto Imediato*
dc.rights.urihttp://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0/*
dc.subjectConsumo de Alimentospt_BR
dc.subjectEnvelhecimentopt_BR
dc.subjectForça Muscularpt_BR
dc.subjectMúsculospt_BR
dc.subjectSarcopeniapt_BR
dc.subjectSuplementação Nutricionalpt_BR
dc.subject[en] Food Consumptionen
dc.subject[en] Agingen
dc.subject[en] Muscle Strength en
dc.subject[en] Musclesen
dc.subject[en] Dietary Supplementsen
dc.titleAssociação entre sarcopenia e consumo alimentar em idosas fisicamente ativaspt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
Arquivos
Pacote Original
Agora exibindo 1 - 1 de 1
Nenhuma Miniatura disponível
Nome:
[DISSERTAÇÃO] Goltz, Fernanda Reistenbach
Tamanho:
3.87 MB
Formato:
Unknown data format
Descrição:
Texto completo
Licença do Pacote
Agora exibindo 1 - 1 de 1
Nenhuma Miniatura disponível
Nome:
license.txt
Tamanho:
1.71 KB
Formato:
Plain Text
Descrição: