Influência da carga na incidência de refraturas após a utilização dos fixadores externos

Imagem de Miniatura
Data
2020
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Editor
Wagner Wessfll
Resumo
Introdução: Os fixadores externos são ferramentas da ortopedia e traumatologia com ampla área de utilização, tanto na urgência quanto eletivamente, como alternativa de tratamento para fraturas complexas, infecções, reconstruções, alongamentos e perdas ósseas. Uma das possíveis complicações dos dispositivos externos é a refratura, seja do local submetido ao tratamento, seja do trajeto dos pinos de Schanz e fios de Kirschner utilizados para sua fixação no osso. Objetivo: Avaliar a influência da carga total imediata ou carga retardada após a retirada do fixador externo na incidência das refraturas. Metodologia: Estudo de coorte retrospectiva. Os prontuários dos pacientes operados pelo autor do estudo entre os anos de 2015 e 2018 foram revistos. Os participantes incluídos foram divididos em dois grupos: Carga Imediata (CI) e Carga Retardada. Os pacientes do grupo Carga retardada foram ainda subdivididos em dois grupos: 4 semanas sem apoio e 6 semanas sem apoio. O desfecho primário foi a taxa de refratura do membro operado. Resultados: Os grupos foram homogêneos quanto ao n, idade e diagnóstico inicial. A “sobrevida” média até a refratura foi de 5 semanas. Conclusão: Não houve diferença estatisticamente significante na incidência de refraturas quanto à liberação da carga imediata no pós-operatório da retirada. Os especialistas em Reconstrução e Alongamento ósseo membros do comitê ASAMI Brasil autorizam majoritariamente a deambulação sobre o membro operado e este estudo embasa cientificamente esta conduta. (nível de evidência 2B)
Descrição
Dissertação (Mestrado)-Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde, Fundação Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre.
Palavras-chave
Técnica de Ilizarov, Refratura, Fixador Externo, [en] Ilizarov Technique
Citação