Avaliação do uso de medicamentos e drogas de abuso por gestantes com fetos portadores de malformações atendidas no Serviço de Medicina Fetal do Hospital Materno Infantil Presidente Vargas: um estudo de caso e controle

Carregando...
Imagem de Miniatura
Data
2017
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Editor
Resumo
Introdução: A prescrição de medicamentos durante a gestação é uma prática clínica disseminada. Além disso, a suplementação periconcepcional com ácido fólico (SPAF) é uma questão de saúde pública relevante. Objetivos: Avaliar o uso de medicamentos e drogas de abuso por gestantes com fetos portadores de malformações atendidas em um Serviço de Medicina Fetal de referência do Sul do Brasil. Material e Métodos: Estudo de caso e controle, realizado a partir de revisão dos prontuários e de entrevista com coleta de dados. Os casos foram constituídos de gestantes cujos bebês apresentavam evidência de alguma malformação e que foram acompanhadas pelo Serviço de Medicina Fetal do Hospital Materno Infantil Presidente Vargas, RS. Os controles consistiram de gestantes com bebês sem indícios de anomalias. Aplicou-se um protocolo clínico, que incluiu informações relacionadas ao uso de medicamentos e drogas de abuso na gestação. Resultados: A nossa amostra será composta de 316 casos e 632 controles. Resultados parciais do estudo foram utilizados para a confecção de um artigo sobre a SPAF. A amostra neste trabalho foi composta de 765 mães avaliadas após o parto. A frequência geral de SPAF foi de 51,5%, e o uso adequado ocorreu em apenas 1,6%. Os fatores associados à má adesão consistiram na idade das mulheres (P=0,009), menor escolaridade (P=0,023), maior número de gestações (P=0,003), menor número das consultas pré-natais (P=0,050) e início tardio do pré-natal (P=0,037). Quanto à realização adequada da SPAF, encontramos uma associação apenas com a idade das mães (P=0,027) e a falta de planejamento da gravidez (P=0,004). Conclusões: A SPAF em nosso meio parece estar longe do objetivo ideal, sendo que parecem existir grupos de risco, como mulheres jovens e aquelas com gestações não planejadas. Pretende-se ainda realizar mais estudos com os dados coletados, tentando aprofundar o conhecimento sobre o uso dos medicamentos durante a gestação.
Descrição
Dissertação (Mestrado)-Programa de Pós-Graduação em Patologia, Fundação Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre.
Palavras-chave
Malformações Congênitas, Uso de Medicamentos, Gestação, Genética Clínica, [en] Congenital Abnormalities, [en] Drug Utilization, [en] Pregnancy
Citação