Avaliação dos canais de potássio na fisiopatologia da pré-eclâmpsia

Carregando...
Imagem de Miniatura
Data
2021
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Editor
Wagner Wessfll
Resumo
Introdução: A pré-eclâmpsia está associada principalmente à presença da placenta e diminuição da perfusão desta, devido a malformação das artérias espiraladas maternas e ao aumento da resistência vascular. Analisando os fatores fisiológicos que regulam a pressão arterial, sabemos que a abertura dos canais de potássio promove a hiperpolarização celular e o relaxamento muscular vascular. Portanto, o objetivo deste projeto foi avaliar o papel dos canais de potássio ativados por cálcio (KCa) e dos canais de potássio corretores do fluxo de internalização (Kir) na fisiopatologia da gravidez normotensa e na pré eclâmpsia. Métodos: Amostras de sangue e fragmentos de placenta foram obtidos de 67 gestantes maiores de 18 anos atendidas no Centro Obstétrico do Hospital Santa Clara. Os níveis séricos de eletrólitos foram medidos pela técnica de eletrodo íon seletivo. As amostras de placenta (42 controles e 25 casos) foram analisadas quanto à expressão gênica, por RT-qPCR, e proteica, por imuno histoquímica, dos canais KCa 3.1, Kir 2.1, Kir 3.4 e Kir 6.1. Os dados foram analisados por one-way ANOVA e teste U de Mann-Whitney, o índice de significância adotado foi p <0,05 em todas as análises estatísticas. Resultados: A expressão gênica de KCa 3.1 foi maior nas amostras de placenta do grupo pré-eclâmpsia (PE), quando comparado ao grupo controle, porém essa diferença não foi observada na expressão proteica. Para os demais alvos do estudo, observamos uma menor expressão das proteínas Kir 3.4 e Kir 6.1 grupo PE e uma maior expressão de Kir 2.1, quando comparado ao controle. Em relação aos eletrólitos, observou-se menores níveis de cálcio iônico no grupo PE, comparado ao controle, porém ambos se encontravam dentro dos valores de referência para níveis séricos. Conclusão: Apesar da maior expressão gênica dos canais KCa 3.1 entre as amostras placentárias do grupo PE, a expressão proteica foi similar nos dois grupos. Podemos hipotetizar que o aumento da expressão gênica pode ser induzida na placenta de gestantes pré-eclâmpticas em resposta a um estímulo para reduzir o tônus vascular e, consequentemente, reduzir a pressão arterial como um mecanismo de regulação homeostática. Uma vez que os canais Kir são incluídos na vasodilatação em resposta à hipóxia, a expressão reduzida dos canais Kir na placenta pode estar relacionada ao maior tônus vascular na pré-eclâmpsia.
Descrição
Dissertação (Mestrado)-Programa de Pós-Graduação em Patologia, Fundação Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre.
Palavras-chave
Canais de Potássio, Pré-Eclâmpsia, Placenta, KCa, Kir, [en] Potassium Channels, [en] Pre-Eclampsia
Citação