Avaliação de pacientes com carcinoma de colo uterino inicial tratadas com histerectomia radical por laparoscopia ou laparotomia: um ensaio clínico randomizado

Imagem de Miniatura
Data
2014
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Editor
Resumo
O carcinoma de colo uterino é uma doença de morbidade e mortalidade consideráveis. Aproximadamente 500 mil mulheres desenvolvem carcinoma de colo uterino a cada ano no mundo, sendo que 83% dos casos ocorrem nos países em desenvolvimento. Os objetivos deste estudo são comparar dor pós-operatória, taxa de complicações cirúrgicas perioperatórias, sobrevida global e sobrevida livre de doença em cinco anos entre pacientes submetidas à histerectomia radical laparoscópica e à histerectomia radical abdominal para tratamento do carcinoma de colo uterino em estádio inicial. Foram incluídas pacientes nos estádios IA2 com invasão linfovascular, IB e IIA estadiadas clinicamente com os critérios da Federação Internacional de Ginecologia e Obstetrícia e que foram randomizadas para serem submetidas à histerectomia radical laparoscópica (16) ou à histerectomia radical abdominal (14). Ambas as técnicas foram realizadas pela mesma equipe cirúrgica. A intensidade da dor pós-operatória pela Escala Verbal Numérica foi considerada o desfecho principal. A dor pós-operatória foi avaliada pela equipe de enfermagem, a cada seis horas, durante o cuidado pós-operatório usual. Não houve diferença nas características demográficas e no tempo cirúrgico, tipo histológico e número de linfonodos excisados entre grupos. A média dos escores de dor das pacientes submetidas à histerectomia radical laparoscópica foi significativamente menor que a média dos escores de dor das pacientes submetidas à histerectomia radical aberta em 36h de observação (p = 0,044) – a média da diferença entre os escores de dor foi de 1,42 pontos (IC 95%; 0,04 a 2,80). Quatro pacientes (25%) no grupo que realizou histerectomia radical laparoscópica e cinco pacientes (35,71%) no grupo que realizou histerectomia radical abdominal apresentaram complicações transoperatórias ou complicações pós-operatórias severas. Todas as complicações transoperatórias ocorreram no grupo que foi submetido à abordagem laparoscópica. O Risco Relativo de apresentar complicações foi RR: 0,70 (IC 95%; 0,23 a 2,11; p = 0,694). Três pacientes no grupo submetido à abordagem laparoscópica (18,8%) e três pacientes no grupo submetido à abordagem abdominal (21,4%) apresentaram linfonodos pélvicos comprometidos e receberam radioterapia adjuvante (p = 1,00). O tempo médio de seguimento foi de 83,26 meses (IC 95%; 69,22 a 97,3). O tempo médio de sobrevida global foi de 74,74 meses (IC 95%; 54,15 a 95,33) para as pacientes submetidas à abordagem laparoscópica e 91,67 meses (IC 95%; 74,97 a 108,36) para as pacientes submetidas à abordagem abdominal (teste de log-rank = 0,300). O tempo médio de sobrevida livre de doença foi de 81,07 meses (IC 95%: 60,95 a 101,18) para o grupo submetido à abordagem laparoscópica e 95,82 meses (IC 95%; 80,18 a 111,47) para o grupo submetido à abordagem abdominal (teste de log-rank = 0,37). A hazard ratio (HR – razão de dano) para sobrevida global foi de 2,05 (IC 95%; 0,51 a 8,24) e a HR para sobrevida livre de doença foi de 2,13 (IC 95%; 0,39 a 11,7). Concluímos que a histerectomia radical laparoscópica apresentou menores escores de dor pós-operatória em 36 horas de pós-operatório de maneira estatisticamente significativa e apresentou uma taxa de complicações similar à da histerectomia radical abdominal. Não houve diferença estatisticamente significativa na sobrevida e sobrevida livre de doença em cinco anos entre os dois grupos. Os achados deste estudo sugerem que a histerectomia radical laparoscópica é oncologicamente segura, e a menor dor pós-operatória favorece a escolha da histerectomia radical laparoscópica para o tratamento do carcinoma de colo uterino inicial.
Descrição
Tese (Doutorado)-Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde, Fundação Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre.
Palavras-chave
Carcinoma Cervical, Histerectomia Radical, Laparoscopia, Dor Pós-Operatória, Sobrevida, [en] Hysterectomy, [en] Laparoscopy, [en] Pain, Postoperative, [en] Survival
Citação
Coleções