O papel da saúde digital na promoção de saúde da população negra e no combate às iniquidades em saúde

Imagem de Miniatura
Data
2023-12-11
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Editor
Resumo
A pandemia de COVID-19 acelerou processos de implementação de saúde digital em todo o mundo. Um exemplo disto foi a ampliação de soluções como a telessaúde, que facilitou o acesso a serviços de saúde para populações que vivem em áreas remotas. Entretanto, com o histórico de acesso limitado a sistemas informatizados por grupos mais vulneráveis da população, sendo no Brasil a população negra como um dos grupos que possuem os piores indicadores de saúde, é fundamental estudar formas de implementação de tecnologias que sejam efetivas para a promoção de saúde junto a este grupo populacional. O objetivo geral do presente estudo é identificar a incorporação do conceito de equidade de raça como critério relevante no desenvolvimento de práticas de saúde digital. Para isso foram definidos os seguintes objetivos específicos: verificar a elaboração da estratégia de saúde digital brasileira no que diz respeito ao combate às iniquidades, identificar a produção científica que relacione práticas de saúde digital e equidade da população negra e analisar a qualidade do relato de revisões sistemáticas que abordem o tema. Como método, utilizou-se de: estudo comparativo com as estratégias de saúde digital dos países do MERCOSUL, revisão de escopo sobre a utilização da saúde digital para a promoção da saúde da população negra e análise do relato de revisões sistemáticas selecionadas utilizando o checklist PRISMA-equity. Os resultados encontrados neste trabalho permitiram aprofundar o debate sobre o uso da saúde digital para a promoção de equidade em saúde da população negra. Os produtos originados desta pesquisa são: estudo comparativo de estratégias de saúde digital dos países do MERCOSUL, revisão de escopo sobre o uso de saúde digital para a promoção de saúde da população negra e; avaliação da qualidade do relato de revisões sistemáticas que abordem o critério racial na análise de soluções de saúde digital. Conclui-se que o racismo institucional e estrutural, além de afetar diversos determinantes sociais de saúde, é por si só um dos principais determinantes sociais em saúde na nossa sociedade. Dessa forma, para a elaboração de soluções digitais que diminuam a iniquidade junto à esta população é necessário desenvolver políticas públicas efetivas com o foco na literacia em saúde, o letramento racial e a valorização da negritude.
Descrição
Dissertação (Mestrado)-Programa de Pós-Graduação em Tecnologias da Informação e Gestão em Saúde, Fundação Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre.
Palavras-chave
Equidade, Telemedicina, Saúde da população negra, [en] Telemedicine, [en] Equity, [en] Health of Ethnic Minorities
Citação