Doadores de pele humana: perfil clínico-epidemiológico e avaliação microbiológica da pele alógena

dc.contributor.advisorBonamigo, Renan Rangel
dc.contributor.advisor-coBins Ely, Pedro
dc.contributor.authorPretto Neto, Angelo Syrillo
dc.date.accessioned2016-10-24T18:28:00Z
dc.date.accessioned2023-10-09T18:55:11Z
dc.date.available2016-10-24T18:28:00Z
dc.date.available2023-10-09T18:55:11Z
dc.date.date-insert2016-10-24
dc.date.issued2016
dc.descriptionDissertação (Mestrado)-Programa de Pós-Graduação em Patologia, Fundação Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre.pt_BR
dc.description.abstractIntrodução: A pele humana alógena, obtida a partir de doadores de órgãos e tecidos, tem a função de um curativo biológico e pode ser um tratamento providencial para pacientes com grandes perdas cutâneas. A qualidade desta pele, e sua liberação para transplante, dependem diretamente da sua descontaminação microbiana após processamento no Banco de Pele. Objetivos: Descrever o perfil clínico e demográfico dos doadores de pele humana alógena do Banco de Tecidos da ISCMPA, e avaliar se existe associação entre as características analisadas e a presença de colonização microbiana no tecido. Materiais e Métodos: Foram incluídos no estudo dados clínicos, epidemiológicos e microbiológicos de todos os doadores cuja pele fora captada pelo Banco de Tecidos da ISCMPA no período de 2012 a 2014. Resultados: Demonstrou-se uma associação estatisticamente significativa (p=0.020) entre uma idade média menor do doador e a presença de colonização microbiana. Também encontramos associação entre a colonização por BGN e o sexo masculino (p=0.015), o hospital de origem A (p=0.034) e o tempo de internação na UTI superior a 7 dias (p=0.001). Outra associação encontrada foi entre a colonização por Staphylococcus aureus e o hospital de retirada C (p=0.034). A última associação encontrada foi entre a colonização por BGP e o tempo de internação inferior a 7 dias (p=0.009). Conclusão: O presente trabalho é inédito na literatura. Apesar de apresentar as características clínicas e demográficas dos doadores de pele humana alógena do Banco de Tecidos da ISCMPA, seus resultados preliminares ainda não permitem associar um perfil específico de doador de pele à presença de uma colonização microbiana específica. Os resultados encontrados são instigantes e promissores, sendo que um aumento no poder amostral nos permitirá no futuro expandir as análises em busca de evidências científicas mais contundentes.pt_BR
dc.identifier.urihttps://repositorio.ufcspa.edu.br/handle/123456789/405
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.relation.requiresAdobe Readerpt_BR
dc.rightsAcesso Aberto Imediato*
dc.rights.urihttp://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0/*
dc.subjectDoadores de Tecidospt_BR
dc.subjectBancos de Tecidospt_BR
dc.subjectColonização Microbianapt_BR
dc.subjectTransplante de Pelept_BR
dc.subject[en] Tissue Donorsen
dc.subject[en] Tissue Banksen
dc.subject[en] Skin Transplantationen
dc.titleDoadores de pele humana: perfil clínico-epidemiológico e avaliação microbiológica da pele alógenapt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
Arquivos
Pacote Original
Agora exibindo 1 - 1 de 1
Nenhuma Miniatura disponível
Nome:
[DISSERTAÇÃO] Pretto Neto, Angelo Syrillo
Tamanho:
1.44 MB
Formato:
Unknown data format
Descrição:
Texto completo
Licença do Pacote
Agora exibindo 1 - 1 de 1
Nenhuma Miniatura disponível
Nome:
license.txt
Tamanho:
1.71 KB
Formato:
Plain Text
Descrição: