Corticoide no manejo do trabalho de parto pré-termo e seu efeito sobre a avaliação do Doppler das artérias oftálmicas e artérias uterinas

Carregando...
Imagem de Miniatura
Data
2015
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Editor
Resumo
Introdução: As doenças hipertensivas gestacionais e o trabalho de parto pré termo persistem como expressivos desafios na clínica obstétrica, notadamente em função da elevada morbidade e mortalidade perinatal. Os benefícios do uso de glicocorticoides antenatal nestas gestantes estão bem estabelecidos na literatura. Especula-se se a Dopplervelocimetria das artérias uterinas e oftálmicas poderia sofrer influência pelo uso de corticoide. Objetivo: Avaliar a influência do corticosteroide sobre os índices de resistência e pulsatilidade das artérias uterinas e oftálmicas de gestantes sob risco de parto pré-termo, comparando-os com os de gestantes de baixo risco e tentado verificar se o uso desta medicação poderia alterar os seus valores e resultar em redução da acurácia de predição de doenças como a pré-eclâmpsia. Material e métodos: Estudo transversal prospectivo com amostra composta por gestantes entre 26 e 34 semanas de gravidez divididas em dois grupos: baixo risco (grupo controle, n= 22) e grupo de trabalho de parto prematuro (TPP) que necessitaram de corticoide (casos, n=13). A avaliação das pacientes foi realizada por meio da aplicação de um protocolo clínico e medição dos índices de pulsatilidade e de resistência das artérias uterinas e oftálmicas através do ultrassom com Doppler. As medições no grupo dos casos foram realizadas 24 a 48 horas após a administração das duas doses de corticosteroide. Consideraram-se significativas as diferenças com valor de p ≤ 0,05. Resultados: Não houve evidências de diferenças significativas entre os valores dos índices de resistência e pulsatilidade das artérias uterinas e oftálmicas das gestantes do grupo dos casos e dos controles. Conclusão: Os dados obtidos sugerem que se poderia fortalecer a manutenção da utilização do Doppler de artéria oftálmica na predição e diagnóstico de pré-eclâmpsia mesmo após a administração do corticoide, visto que sua acurácia não foi, pelo menos com os dados preliminares aqui relatados, influenciada pelo uso desta medicação.
Descrição
Dissertação (Mestrado)-Programa de Pós-Graduação em Patologia, Fundação Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre.
Palavras-chave
Trabalho de Parto Prematuro, Pré-Eclâmpsia, Artéria Oftálmica, Ultrassonografia Doppler, Corticosteroides, [en] Obstetric Labor, Premature, [en] Pre-Eclampsia, [en] Ophthalmic Artery, [en] Ultrasonography, Doppler, [en] Adrenal Cortex Hormones
Citação