Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufcspa.edu.br/jspui/handle/123456789/692
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
[DISSERTAÇÃO] Cunha, Luiza FerraciniTexto parcial810,72 kBAdobe PDFView/Open
Title: Efeito da farinha de mandioca sobre o perfil lipídico e redox de ratos (rattus norvegicus) wistar dislipidêmicos
Authors: Cunha, Luiza Ferracini
metadata.dc.contributor.advisor: Barschak, Alethéa Gatto
Issue Date: 2019
Keywords: Hipercolesterolemia
Colesterol
Farinha de Mandioca
Estresse Oxidativo
Perfil Lipídico
[en] Hypercholesterolemia
[en] Cholesterol
[en] Manihot
[en] Oxidative Stress
Abstract: As doenças cardiovasculares são uma das principais causas de morte em países desenvolvidos e em desenvolvimento e um dos principais fatores de risco para essas doenças é o colesterol total elevado. Sugere-se que o aumento da produção de espécies reativas está associado à ingestão de gorduras, um dos fatores que contribuem para o desenvolvimento de aterosclerose, e consequentemente, doenças cardiovasculares. Sabe-se que alguns alimentos podem reduzir o colesterol plasmático, como a aveia. Um alimento similar à aveia quando comparamos o teor de fibras é a farinha de mandioca, que além de ter menor custo do que a primeira, não contém glúten. Diante disso, o objetivo deste estudo foi avaliar os efeitos da farinha de mandioca sobre o perfil lipídico e redox em ratos dislipidêmicos. Trinta ratos Wistar (oito semanas de idade) foram alocados em 3 grupos: controle, dieta rica em colesterol (HC) - contendo 40% de gordura + 1% de colesterol + 1% de ácido cólico, dieta rica em colesterol + 50g/kg de farinha de mandioca (CF) e foram tratados por 8 semanas. A massa corporal e consumo alimentar dos animais foram avaliados semanalmente. Após a eutanásia, foram realizadas análises do perfil bioquímico e de estresse oxidativo, além da análise histológica do fígado. O peso e o consumo dos animais (em calorias) foram estatisticamente maiores nos grupos HC e CF do que no grupo controle. Os parâmetros de perfil lipídico não apresentaram diferenças entre os grupos HC e CF. A ureia apresentou-se diminuída nos grupos HC e CF, enquanto a creatinina não teve diferença entre os três grupos estudados. O AST apresentou-se aumentado nos dois grupos tratados, enquanto o ALT apresentou-se aumentado somente no grupo CF, sendo semelhante entre os grupos HC e controle. Nas análises de TBARS e SOD os resultados apresentaram-se aumentados para o grupo HC quando comparados ao controle e CF. Na determinação da atividade da CAT, o grupo HC apresentou diminuição com relação ao grupo controle, e o grupo CF mostrou-se ainda menor quando comparado aos dois grupos. Os achados histológicos em fígado sugerem que a farinha de mandioca parece retardar a progressão da NASH (Esteatose Hepática Não Alcoólica). A farinha de mandioca foi capaz de proteger os animais da lipoperoxidação, de acordo com os resultados de TBARS e melhorar a atividade da SOD e o teor de tiol, porém, não conseguiu melhorar o perfil lipídico e CAT nos animais. Nesse contexto, mais estudos são necessários para complementar os achados do presente estudo, possivelmente utilizando maiores quantidades de farinha de mandioca na dieta.
metadata.dc.description.abstract-en: Cardiovascular Diseases are one of the leading causes of death in developed and developing countries and one of the major risk factors for these diseases is high total cholesterol. It is suggested that the increase in the production of reactive species is associated with the ingestion of fats, one of the factors that contribute to the development of atherosclerosis, consequently, cardiovascular diseases. It is known that some foods can reduce plasma cholesterol, such as oats. A food like oats when we compare the fiber content is cassava flour, which in addition to having lower cost than the first, does not contain gluten. Therefore, the objective of this study was to evaluate the effects of cassava meal on the lipid and redox profile in dyslipidemic rats. Thirty Wistar rats (eight weeks old) were divided into three groups: control, high cholesterol diet (HC) - 40% fat + 1% cholesterol + 1% cholic acid and high cholesterol diet + 50g / kg of cassava flour (CF) and were treated for 8 weeks. The weight and feed consumption of the animals were evaluated weekly. After euthanasia, analyzes of the biochemical profile and oxidative stress, besides the histological analysis of the liver, were performed. The weight and consumption of the animals (in calories) were statistically higher in the HC and CF groups than in the control group. The lipid profile parameters showed no differences between the HC and CF groups. Urea was decreased in the HC and CF groups, while creatinine had no difference between the three groups. AST was increased in both treated groups, while ALT was increased only in the CF group, being similar between HC and control groups. In TBARS and SOD analyzes the results were increased for the HC group when compared to the control and CF. In CAT determination, the HC group presented lower results in relation to the control group, and the CF group was even lower when compared to the two other groups. Cassava flour was possibly able to slow the progression of NASH according to liver histology. Cassava flour was able to protect animals from lipoperoxidation, according to TBARS results and improve SOD activity and thiol content, however failed to improve the lipid profile and CAT in the animals. Nevertheless, further studies are needed to complement the findings of the present study, possible using greater amounts of cassava flour on diet.
Description: Dissertação (Mestrado)-Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde, Fundação Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre.
metadata.dc.rights: Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional
metadata.dc.relation.requires: Adobe Reader
metadata.dc.date.date-insert: 2019-07-29
metadata.dc.type: Dissertação
Appears in Collections:PPGCS - Dissertações



Creative Commons
This item is licensed under a Creative Commons License