Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufcspa.edu.br/jspui/handle/123456789/560
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
[DISSERTAÇÃO] Fagundes, Maria Anobes Bonet GrespanTexto integral2,39 MBAdobe PDFView/Open
Title: Engajamento e contexto de trabalho em uma sala de recuperação
Authors: Fagundes, Maria Anobes Bonet Grespan
metadata.dc.contributor.advisor: Silveira, Luiza Maria de Oliveira Braga
metadata.dc.contributor.advisor-co: Caregnato, Rita Catalina Aquino
Issue Date: 2017
Keywords: Engajamento no Trabalho
Contexto de Trabalho
Sala de Recuperação
Enfermagem
[en] Work Engagement
[en] Recovery Room
[en] Nursing
Abstract: INTRODUÇÃO: O mundo do trabalho vem passando por profundas transformações, as exigências, as necessidades e as expectativas pessoais abrem caminho para o desgaste físico e emocional. Diversos fatores são associados à relação entre sujeito e seu trabalho. Destaca-se o engajamento como estado mental positivo, caracterizado por alto nível de energia, motivação e empenho emocional; e o contexto de trabalho, que se refere ao ambiente de trabalho. OBJETIVO: Avaliar as associações existentes entre o contexto de trabalho (e suas dimensões); o engajamento no trabalho (e suas dimensões) e as variáveis demográficas do trabalho (turno de trabalho, formação e tempo de atuação) dos profissionais de enfermagem que atuam em uma Sala de Recuperação (SR). MÉTODO: Trata-se de um estudo exploratório descritivo com abordagem quantitativa e qualitativa, realizado em uma instituição de saúde privada, de alta complexidade, localizada no município de Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil. Na coleta de dados, utilizaramse três instrumentos: Questionário sociodemográfico (incluindo uma questão aberta sobre o que pode favorecer o engajamento no trabalho); Escala Utrecht de Engajamento no Trabalho (UWES); e Escala de Avaliação do Contexto de Trabalho (EACT). Amostra intencional com 50 profissionais de enfermagem, sendo 80% técnicos de enfermagem e 20% enfermeiros. Ademais, foram realizadas análises descritivas e inferenciais, verificando a associação das variáveis e as diferenças entre grupos. RESULTADOS: Perfil dos participantes: 88% sexo feminino, carga horária média de trabalho semanal de 39,8 horas; tempo médio de trabalho na profissão 7,91 anos; a média de tempo de trabalho na instituição 5,16 anos; média no cargo de 6,73 anos e 4,41 anos na SR. Com relação ao engajamento, na dimensão dedicação evidenciou-se níveis menores no grupo com idade entre 18-28 anos e médias mais elevadas no sexo feminino e entre os enfermeiros. Em relação ao contexto de trabalho, obteve-se resultado crítico. A dimensão Condições de Trabalho foi avaliada como satisfatória; e as dimensões Organização no Trabalho e Relações Socioprofissionais como críticas. A análise da associação entre Engajamento e Contexto de Trabalho evidenciou que elevadas pontuações no fator dedicação, mostraram-se correlacionadas a baixas pontuações nas relações socioprofissionais e que elevadas pontuações no fator vigor, mostraram-se relacionadas a baixas pontuações na organização no trabalho. Em relação à análise qualitativa, a respeito de fatores que podem aumentar o Engajamento no Trabalho, observou-se que união, capacitação profissional e feedback destacaram-se nas respostas dos sujeitos. CONCLUSÃO: Sobre as variáveis do perfil da amostra, houve uma única diferença significativa na média da UWES Dedicação, quando comparada ao tratamento (Não: 5,26±,62vs. Sim: 4,60± 0,83; p=0,033), bem como no fator Organização no trabalho (Não: 3,18±0,45vs. Sim: 3,98±0,04; p=0,001). A existência de correlações significativa, fracas e moderadas, ocorreu na dimensão das Relações Socioprofissionais, quando comparadas ao Engajamento (rp= -0,279, p=0,050); entre Dedicação e Relações Socioprofissionais (rp= -0,292, p=0,040), bem como entre Vigor e Organização no Trabalho (rp= -0,400, p=0,004). Frente a esses dados e dada a relevância desse processo, construiu-se uma ferramenta “momento feedback”. Acredita-se que esse instrumento poderá auxiliar o colaborador a elaborar e acompanhar o seu plano de desenvolvimento na instituição.
metadata.dc.description.abstract-en: INTRODUCTION: The labor world has undergone through profound transformations; personal demands, necessities and expectations open ways towards physical and emotional exhaustion. A variety of factors are associated with the relationship between the professionals and their work. Many of these causes can be highlighted such as, engagement as a positive mental state, characterized by high level of energy, motivation and emotional commitment, and the work environment context. OBJECTIVE: To evaluate the existing associations between the work context (and its dimensions); the work engagement (and its dimensions) and the work demographic variables (work shift, training and length of professional experience) of nursing workers who work in a Recovery Room. METHOD: This analysis presents an exploratory descriptive study with a quantitative and qualitative approach, which was carried out in a private health institution of high complexity, located in the city of Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brazil. Three instruments were used in the data collection: Sociodemographic questionnaire (including an open question on what can benefit the work engagement); Utrecht Work Engagement Scale (UWES); And Work Context Assessment Scale (EACT). Intentional sample with 50 nursing professionals, out of which 80% are nursing technicians and 20% are nurses. Descriptive and inferential analyzes were performed in order to verify the association of variables and differences between groups. RESULTS: Participant profiles: 88% female, average weekly workload of 39.8 hours; Average working time in the profession 7.91 years; The average working time in the institution 5.16 years; Average in the position of 6.73 years and 4.41 years in arecovery room. Concerning to the engagement, the dedication, and dimension, lower levels are showed in the age group of 18-28 years and higher averages in the female sex and among nurses. In relation to the work context, a critical result was obtained, the Working Conditions dimension was evaluated as satisfactory; and the dimensions of Organization at Work and Socioprofessional Relations as critical. The analysis of the association between Engagement and Work Context evidenced that high scores in the dedication factor were shown to be correlated with low scores in socio-professional relationships and that high scores in the force factor were shown to be related to low scores in the work organization. Concerning the qualitative analysis, regarding the factors that can increase the engagement at work, it was observed that union, professional qualification and feedback were the most highlighted answers of the professionals. CONCLUSION: Regarding the variables of the sample profile, there was a single significant difference at the average of the UWES Dedication when compared to the treatment (N: 5.26±,62vs, Y: 4.60±0.83; p=0.033); as well as related to the working organization factor (N: 3.18±0.45 vs. Y: 3.98±0.04, p=0.001). The existence of significant, weak and moderate correlations occurred in the dimension of socioprofessional relationships when compared to the engagement (rp=-0.279, p=0.050); between Dedication and Socioprofessional Relationships(rp=-0.292, p=0.040), as well as between Vigor and Work Organization (rp=-0,400, p=0.004). Based on these data and due to the relevance of this process, a tool called “feedback moment” was built. It is believed that this instrument may help collaborators elaborate and monitor their development plan at the institution.
Description: Dissertação (Mestrado)-Programa de Pós-Graduação em Ensino na Saúde, Fundação Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre.
metadata.dc.rights: Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional
metadata.dc.relation.requires: Adobe Reader
metadata.dc.date.date-insert: 2017-10-18
metadata.dc.type: Dissertação
Appears in Collections:PPGENSAU - Dissertações



Creative Commons
This item is licensed under a Creative Commons License