Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufcspa.edu.br/jspui/handle/123456789/540
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
[DISSERTAÇÃO] Carboni, CristianeTexto integral900,32 kBAdobe PDFView/Open
Title: Efeitos da eletroestimulação funcional na disfunção erétil
Authors: Carboni, Cristiane
metadata.dc.contributor.advisor: Plentz, Rodrigo Della Méa
metadata.dc.contributor.advisor-co: Rosa, Patrícia Viana da
Issue Date: 2014
Keywords: Disfunção Erétil
Eletroestimulação Funcional
Qualidade de Vida
[en] Erectile Dysfunction
[en] Quality of Life
Abstract: Introdução: A disfunção erétil (DE) afeta aproximadamente 150 milhões de homens em todo o mundo. Uma das principais causas é a disfunção da musculatura lisa cavernosa. A aplicação da estimulação elétrica funcional (EEF) tem sido utilizada devido à sua alta capacidade regenerativa das células da musculatura lisa. Objetivo: O objetivo do presente estudo foi avaliar o efeito EEF sobre a função erétil de homens com DE. Métodos: Ensaio Clínico Randomizado onde foram selecionados 22 pacientes com diagnóstico de DE. Os homens incluídos foram randomizados em dois grupos. O grupo intervenção (GEEF) realizou a terapia com EEF (50Hz/500us), foram realizadas duas sessões semanais (15 minutos cada), durante quatro semanas e a intensidade abaixo do limiar motor e o grupo controle (GC) utilizou EEF placebo com a mesma frequência do GEEF. A função erétil foi avaliada através do questionário validado International índex of erectile function (IIEF-5) e do Erection hardness score (EHS) antes e ao final do tratamento, além de questionário de qualidade de vida, WHOQL-Bref. Resultados: A EEF peniana melhorou a função erétil do GEEF. Tendo sido verificado uma diferença estatisticamente significativa na relação entre o GEEF e GC pré e pós-tratamento (p<0,05) e intragrupo em relação ao GEEF pré e pós-tratamento (p<0,0001) nos questionários IIEF-5 e EHS. Com relação ao questionário de qualidade de vida WHOQL houve uma diferença estatisticamente significativa na relação entre o GEEF e GC pré e póstratamento (p<0,05) e intragrupo em relação ao GEEF pré e pós-tratamento (p<0,0001) exceto no domínio do meio ambiente em que não houve diferença entre pré e post tratamento na comparação intra e entre grupos. Conclusão: O presente estudo demonstrou que a eletroestimulação peniana foi capaz de melhorar a função erétil dos pacientes submetidos ao tratamento através dos questionários IIEF-5, EHS e WHOQL-Bref.
metadata.dc.description.abstract-en: Introduction: Erectile dysfunction (ED) affects about 150 million men worldwide. A main cause is dysfunction of the cavernous smooth muscle. The application of functional electrical stimulation (FES) has been used due to its high regenerative ability of smooth muscle cells. Objective: The aim of this study was to evaluate the EPS effect on erectile function of men with erectile dysfunction. Methods: Randomized Clinical Trial that selected 22 patients with ED. The men included were randomized into two groups. The intervention group (GI) had therapy with FES (50Hz / 500us) there were two weekly sessions (15 minutes each) for four weeks and the intensity below the motor threshold and the control group (GC) used FES placebo. Both groups twice weekly sessions were held for four weeks. Erectile function was assessed by the validated questionnaire International index of erectile function (IIEF-5) and Erection hardness score (EHS) before and after treatment, and quality of life questionnaire WHOQL. Results: This study showed that FES was able to improve erectile function. We found a statistically significant difference in the relationship between GI and GC pre and post- treatment (p <0,05) and intragroup in the GI compared to the pre and post- treatment (P < 0,0001 ) in the IIEF -5 questionnaires and EHS . Regarding the quality of life questionnaire WHOQL there was a statistically significant difference in the relationship between GC and GI and pre and post-treatment ( p < 0,05 ) and intragroup compared to the pre and post-treatment in the GI ( p < 0,0001 ) except in the environmental field in which there was no difference between pre and post treatment in intra and compared between groups. Conclusion: This study demonstrated that FES was able to improve erectile function in patients subjected to treatment by IIEF-5, EHS and WHOQL-BREF questionnaires.
Description: Dissertação (Mestrado)-Programa de Pós-Graduação em Ciências da Reabilitação, Fundação Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre
metadata.dc.rights: Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional
metadata.dc.relation.requires: Adobe Reader
metadata.dc.date.date-insert: 2017-10-13
metadata.dc.type: Dissertação
Appears in Collections:PPGCR - Dissertações



Creative Commons
This item is licensed under a Creative Commons License