Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufcspa.edu.br/jspui/handle/123456789/412
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
[TESE] Schorr, Mario CasalesTexto integral13,99 MBAdobe PDFView/Open
Title: A relação das margens cirúrgicas com a recorrência locorregional do carcinoma ductal infiltrante de mama após cirurgia conservadora
Authors: Schorr, Mario Casales
metadata.dc.contributor.advisor: Zettler, Cláudio Galleano
metadata.dc.contributor.advisor-co: Rietjens, Mario
Issue Date: 2013
Keywords: Neoplasias da Mama
Recidiva
Procedimentos Cirúrgicos Operatórios
[en] Breast Neoplasms
[en] Recurrence
[en] Surgical Procedures, Operative
Abstract: Introdução: Minimizar a recorrência tumoral na mama é clinicamente relevante, pois a recorrência local é associada com diminuição da sobrevida e sofrimento psíquico. Objetivos: Avaliou-se a relação da margem cirúrgica com o risco de recorrência locorregional em uma grande série retrospectiva mono institucional de mulheres com câncer de mama. Material e Métodos: Analisou-se 5.151 pacientes consecutivas com carcinoma ductal invasor submetidas à quadrantectomia e radioterapia externa no Instituto Europeu de Oncologia de Milão, de janeiro de 2000 a março de 2009. A margem tumoral foi classificada conforme a menor distância entre a margem cirúrgica e a neoplasia invasora ou in situ: a) 0 mm (positivas), b) > 0 mm e < 1 mm, c) ≥ 1 mm e < 10 mm e d) ≥ 10 mm. Resultados: As medianas da idade foi 52 anos e do tamanho tumoral foi 1,5 cm; em 2.995 pacientes (58,1%), a axila era negativa. A distribuição das margens foi: positivas em 110 (2,1%) casos, maior que 0 e menor de1 mm em 363 (7,1%), maior ou igual a 1 e menor 10 mm em 392 (7,6%) e maior ou igual a 10 mm em 4.286 casos (83,2%). Após acompanhamento com mediana de 80 meses, observou-se 201 primeiros eventos locorregionais e 376 mortes, com incidências cumulativas em 10-anos de 5,9% e 11,4%. Após ajuste por idade, tamanho tumoral, comprometimento linfonodal, invasão perivascular, multifocalidade, componente intraductal extenso e subtipos moleculares, o tamanho da margem foi significativamente associado com a recorrência locorregional: tomando ≥ 10 mm como referência, a razão de risco (RR), com intervalo de confiança (IC) de 95%, foram 2,33 (1,18; 4,19) para margens positivas, 1,82 (1,20; 2,76) para > 0 e < 1 mm e 1,67 (1,04; 2,69) para ≥ 1 e < 10 mm. A relação das margens com o risco de recorrência locorregional diminui significativamente conforme aumenta a idade (P para interação: 0,011). O status da margem não impactou significativamente na sobrevida global (RR 0,99 (95% IC 0,75-1,31) para < 10 mm vs ≥ 10 mm). Conclusão: Pacientes com margens positivas e margens livres < 10 mm tiveram um maior risco de recorrência locorregional comparadas às com margens livres (≥ 10 mm). Entretanto, o tamanho da margem cirúrgica não teve impacto na sobrevida global.
Description: Tese (Doutorado)-Programa de Pós-Graduação em Patologia, Fundação Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre.
metadata.dc.rights: Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional
metadata.dc.relation.requires: Adobe Reader
metadata.dc.date.date-insert: 2016-10-25
metadata.dc.type: Tese
Appears in Collections:PPGPAT - Teses



Creative Commons
This item is licensed under a Creative Commons License