Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufcspa.edu.br/jspui/handle/123456789/328
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
[DISSERTAÇÃO] Marasca, Giórgia de SouzaTexto integral743,4 kBAdobe PDFView/Open
Title: Frequência do polimorfismo C3435T (rs1045642) do gene MDR1 em pacientes coinfectados HCV-HIV
Authors: Marasca, Giórgia de Souza
metadata.dc.contributor.advisor: Veiga, Ana Beatriz Gorini da
metadata.dc.contributor.advisor-co: Kretzmann Filho, Nélson Alexandre
Issue Date: 2015
Keywords: Coinfecção
Hepacivirus
HIV
Polimorfismo de Nucleotídeo Único
Genes MDR
[en] Coinfection
[en] Polymorphism, Single Nucleotide
[en] Genes, MDR
Abstract: Introdução: Devido à alta prevalência de coinfectados pelos vírus HCV e HIV e às inúmeras complicações que estes apresentam torna-se fundamental que se consiga um maior entendimento do comportamento biológico dos mesmos. Estudos apontam que a resposta ao tratamento pode estar relacionada à resistência aos medicamentos utilizados. O polimorfismo de nucleotídeo único (SNP) C3435T do gene de resistência a múltiplas drogas MDR1, no qual ocorre modificação do códon ATC para ATT, parece estar relacionado à resposta ao tratamento com uso de fármacos em diversas doenças. Objetivo: Mapear o polimorfismo C3435T do gene MDR1 em paciente coinfectados pelos vírus HCV-HIV e correlacionar sua distribuição com a resposta ao tratamento da hepatite C. Metodologia: Foram analisados 98 pacientes com diagnóstico de coinfecção HCV-HIV no período de janeiro a dezembro de 2013. Foram avaliados os fatores de risco para aquisição dos vírus, resposta ao tratamento da hepatite C e a identificação molecular do polimorfismo do gene MDR1 foi determinado pela técnica de PCR Real Time (qPCR) alelo-específico com primers e sondas específicos para a identificação do polimorfismo. Resultados: Dos pacientes avaliados, 53 (54,1%) eram do gênero masculino e 45 (45,9%) do gênero feminino. A média de idade foi de 46,44 anos (±9,8), com idade mínima de 25 anos e idade máxima de 71 anos. Quanto à etnia, a amostra foi composta por 10 (10,2%) indivíduos negros, 12 (12,2%) pardos, 75 (76,5%) brancos e 1 (1%) indígena. A etiologia de ambos os vírus (HCV-HIV) estava relacionada com relação sexual desprotegida em 38 dos casos (39%), seguida pelo uso de drogas injetáveis (UDI) em 33 casos (34%) e transfusão sanguínea em 7 casos (7%); 20 casos (20%) tinham causa desconhecida. As frequências dos genótipos CC, CT e TT foram de 28,6%, 45,9% e 25,5%, respectivamente e as frequências alélicas foram 52% para alelo C e 48% para alelo T. Não houve associação entre o gene MDR1 e a resposta ao tratamento (p=0,380). Conclusão: Neste estudo, o polimorfismo C3435T do gene MDR1 não apresentou associação com a resposta ao tratamento em indivíduos coinfectados HCV-HIV.
metadata.dc.description.abstract-en: Introduction: Due to the high prevalence of co-infected by HCV and HIV and numerous complications they present becomes essential to get a better understanding of the biological behavior of the same. Studies show that the response to treatment may be related to resistance to drugs used. The single nucleotide polymorphism (SNP) C3435T in the multidrug resistance gene MDR1, in which there is change in the codon ATC to ATT, is associated to the response to treatment using drugs in a variety of diseases. Aim: Analyze the C3435T polymorphism in the MDR1 gene in patients co-infected with HIV and HCV-r correlating the distribution to the response to treatment of hepatitis C. Methods: A total of 98 patients diagnosed with HIV and HCV between Januarys to December 2013 were included in this study. We evaluated the risk factors for acquiring the virus, response to treatment of hepatitis C and the molecular identification of the polymorphism in the MDR1 gene was determined by allele-specific Real Time PCR (qPCR) using specific primers and probes to identify the polymorphism. Results: Among the patients, 53 (54.1%) were male and 45 (45.9%) were female. The average age was 46.44 years (± 9.8), with a minimum age of 25 years and maximum age of 71 years. Regarding ethnicity, 10 (10.2%) individuals were black, 12 (12.2%) mulattos, 75 (76.5%) white and 1 (1%) indigenous. The etiology of both viruses (HCV-HIV) was related to unprotected sex in 38 cases (39%), followed by injection drug use (IDU) in 33 cases (34%), and blood transfusion in 7 cases (7%); 20 cases (20%) had unknown cause. The frequencies of the genotypes CC, CT and TT were 28.6%, 45.9% and 25.5%, respectively, and the allelic frequencies were 52% for the C allele to allele and 48% T. There was no association between MDR1 gene and response to treatment (p = 0.380). Conclusion: In this study, the polymorphism C3435T in the MDR1 gene was not associated to drug response in patients infected with HCV-HIV.
Description: Dissertação (Mestrado)-Programa de Pós-Graduação em Medicina: Hepatologia, Fundação Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre.
metadata.dc.rights: Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional
metadata.dc.relation.requires: Adobe Reader
metadata.dc.date.date-insert: 2016-10-18
metadata.dc.type: Dissertação
Appears in Collections:PPGHEP - Dissertações



Creative Commons
This item is licensed under a Creative Commons License