Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufcspa.edu.br/jspui/handle/123456789/279
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
[DISSERTAÇÃO] Nicolodi, Graziela ValleTexto integral1,36 MBAdobe PDFView/Open
Title: Efeitos agudos da estimulação elétrica funcional e do treinamento muscular inspiratório no controle autonômico em pacientes com insuficiência cardíaca: ensaio clínico randomizado cruzado
Authors: Nicolodi, Graziela Valle
metadata.dc.contributor.advisor: Plentz, Rodrigo Della Méa
metadata.dc.contributor.advisor-co: Sbruzzi, Graciele
Issue Date: 2014
Keywords: Estimulação Elétrica
Exercícios Respiratórios
Insuficiência Cardíaca
[en] Electric Stimulation
[en] Breathing Exercises
[en] Heart Failure
Abstract: Introdução: A Estimulação Elétrica Funcional (EEF) e o Treinamento Muscular Inspiratório (TMI) podem auxiliar o tratamento de pacientes com Insuficiência Cardíaca (IC). Objetivo: Verificar os efeitos agudos da EEF e do TMI no controle autonômico em pacientes com IC. Métodos: Ensaio Clínico Randomizado Cruzado, com 11 pacientes submetidos a três intervenções randomizadas: EEF, TMI e EEF+TMI, com intervalo de uma semana entre elas. O TMI foi realizado por 15 minutos com 30% da pressão inspiratória máxima. A EEF foi realizada nos músculos vasto lateral e vasto medial, com frequência=20Hz, largura de pulso=0,5 milissegundos, Ton/off=5/10seg, durante 30 minutos ou até a fadiga, na intensidade máxima tolerada. Quando aplicado a EEF+TMI, o TMI foi realizado primeiramente. Foram avaliados antes e após as sessões, o controle autonômico pelo registro da pressão arterial batimento–a-batimento (Finapres), função endotelial pela técnica de dilatação mediada pelo fluxo (FMD), lactato sanguíneo e citocinas inflamatórias. Resultados: No controle autonômico, após a EEF, obteve-se redução significativa do componente LF/HF (p=0,01), LFn.u (p=0,03) e aumento da Mean RR (p=0,005). Após o TMI, houve aumento significativo da Mean RR (p=0,005) e quando realizada EEF+TMI houve aumento da Mean RR (p=0,02). Função endotelial e lactato sanguíneo não obtiveram diferença significativa. Quanto às citocinas, na EEF, houve um diminuição significativa do TNF-α (pré vs pós 24 horas, p=0,05), TMI: aumento da IL-10 (pré vs pós 24 horas p=0,05) e diminuição significativa do TNF-α (pós 1 horas vs pós 24 horas, p=0,03). Não havendo diferença quando associadas as duas intervenções. Conclusão: Quando aplicada EEF, TMI e EEF+TMI, existe alteração autonômica não induzindo mudanças na função endotelial e lactato sanguíneo. Ainda isoladamente EEF e TMI promoveram mudanças nas citocinas inflamatórias.
metadata.dc.description.abstract-en: Introduction: Functional electrical stimulation (FES) and inspiratory muscle training (IMT) can help in treating patients with heart failure (HF). Aim: To verify the acute effects of FES and IMT on the autonomic control in patients with HF. Methods: Randomized crossover trial, with 11 patients subjected to three randomized interventions: FES, IMT, and FES+TMI, with a 1-week interval between sessions. IMT was performed for 15 minutes with 30% of each patient’s maximal inspiratory pressure. FES was performed in vastus lateralis and vastus medialis muscles, with frequency=20Hz, pulse width=0.5 ms, Ton/off=5/10 s, for 30 minutes or until fatigue, at the maximum tolerated intensity. When applying FES+IMT, IMT was performed first. Autonomic control through beat-to-beat blood pressure monitoring (Finapres), endothelial function through the flow-mediated dilation technique (FMD), blood lactate concentration and inflammatory cytokines were assessed before and after the sessions. Results: Regarding autonomic control, after FES there was a significant decrease in LF/HF (p=0.01) and LFn.u (p=0.03), and an increase in Mean RR (p=0.005). After IMT, there was a significant increase in Mean RR (p=0.005), and when performing FES+IMT there was an increase in Mean RR (p=0.02). There were no significant differences in endothelial function and blood lactate concentration. Regarding cytokines, in FES there was a significant decrease in TNF-α (pre vs post 24 hours, p = 0.05). TMI: increased IL-10 (pre vs post 24 hours, p=0,05) and a significant decrease in TNF-α (post 1 hour vs post 24 hours, p = 0.03). No difference when the two associated interventions. Conclusion: When FES, IMT, and FES+TMI are applied, there are alterations in autonomic control without alterations in endothelial function and blood lactate levels. Yet alone EEF and TMI promoted changes in inflammatory cytokines levels.
Description: Dissertação (Mestrado)-Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde, Fundação Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre.
metadata.dc.rights: Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional
metadata.dc.relation.requires: Adobe Reader
metadata.dc.date.date-insert: 2016-10-14
metadata.dc.type: Dissertação
Appears in Collections:PPGCS - Dissertações



Creative Commons
This item is licensed under a Creative Commons License