Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufcspa.edu.br/jspui/handle/123456789/153
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
[DISSERTAÇÃO] Rocha, Bruna Salazar Castro daTexto integral632,51 kBAdobe PDFView/Open
Title: Triagem auditiva neonatal: estudo sobre neonatos atendidos em hospital público de Porto Alegre
Authors: Rocha, Bruna Salazar Castro da
metadata.dc.contributor.advisor: Reppold, Caroline Tozzi
metadata.dc.contributor.advisor-co: Levandowski, Daniela Centenaro
Issue Date: 2015
Keywords: Triagem Neonatal
Audição
Fatores Socioeconômicos
Fatores de Risco
[en] Neonatal Screening
[en] Hearing
[en] Socioeconomic Factors
[en] Risk Factors
Abstract: A Triagem Auditiva Neonatal (TAN) é fundamental para a detecção precoce de uma perda auditiva. Tal perda tem consequências educacionais, sociais e profissionais, devido à grande importância que exerce na comunicação humana e no desenvolvimento correto de outros domínios, como por exemplo, a linguagem oral. É indicado pelas Diretrizes de Atenção da TAN, do Ministério da Saúde do Brasil, que o teste seja realizado entre 24 e 48 horas de vida. Entretanto, em alguns casos, a triagem é realizada em tempo de vida distinto a esse intervalo (antes das 24 horas ou após as 48 horas), devido a aspectos como tempo de internação do bebê e a presença de intercorrências clínicas que podem impossibilitar a sua realização. O desenvolvimento saudável do neonato, o que inclui a capacidade auditiva, depende não apenas de aspectos inatos/herdados, mas também da conduta da mãe durante a gestação, tanto no que diz respeito à exposição a substâncias nocivas como também a questões do contexto social em que está inserida. O presente estudo objetivou analisar e comparar resultados da TAN em bebês sem indicadores de risco para perda auditiva em diferentes tempos de vida (12, 24 e 36 horas), além de caracterizar a amostra em relação a indicadores sociodemográficos e verificar possíveis associações entre estes dados e os resultados da TAN. Trata-se de um estudo longitudinal prospectivo, realizado em um hospital público municipal de Porto Alegre, no qual foram avaliados 113 neonatos. Os bebês foram submetidos à TAN por meio do teste de Emissões Otoacústicas (EOA) em 03 momentos: 12 horas, 24 horas e 36 horas de vida. Concomitante a isso, foram investigados dados de história pregressa materna, condutas maternas durante a gestação e organização familiar, por meio do Questionário Sociodemográfico e do Formulário sobre Resultados da TAN. Os resultados apontam associação significativa entre o tempo de vida e os resultados da TAN; quanto maior o tempo de vida do bebê na avaliação, maiores os índices de “passa” na triagem. Além disso, as associações entre desemprego materno, número de filhos e encaminhamento para reteste foram significativas. Esses achados sugerem um questionamento acerca do tempo de internação hospitalar no pós-parto, visando melhores resultados já no primeiro teste do bebê. Em relação à associação significativa encontrada entre desemprego materno, número de filhos e o 8 encaminhamento do bebê para reteste, pensa-se que esta demonstra a importância dainvestigação de aspectos psicossociais e sociodemográficos em novos estudos nesta área.
metadata.dc.description.abstract-en: The Newborn Hearing Screening (NHS) is essential for early detection of hearing loss. This loss has educational, social and professional consequences, due to the great importance it has in human communication and in the proper development of other areas, such as oral language. It is indicated by the Care Guidelines of the NHS, the Ministry of Health of Brazil, that the test should be held between 24 and 48 hours of life. However, in some cases, screening is performed in different life time intervals (before 24 hours or after 48 hours) due to aspects such as time of baby hospitalization and the presence of clinical complications that may prevent their realization. The healthy development of the newborn, including the hearing ability, depends not only on innate aspects, but also the mother's conduct during pregnancy, both with regard to exposure to harmful substances as well as issues of social context. This study aimed to analyze and compare results of the NHS in infants without risk indicators for hearing loss in different life times (12, 24 and 36 hours), in addition to characterizing the sample in relation to sociodemographic indicators and to assess possible associations between these data and the results of the NHS. This is a prospective longitudinal study in a municipal public hospital in Porto Alegre, which evaluated 113 neonates. The babies were submitted to NHS by Otoacoustic Emissions test (OAE) in 03 times: 12 hours, 24 hours and 36 hours of life. Concomitant to this, maternal medical history data, maternal behaviors during pregnancy and family organization were investigated through the Sociodemographic Questionnaire and the Form of TAN results. The results indicate a significant association between the lifetime and the results of the TAN, the greater the lifetime estimated higher the indices of "pass" in the screening. In addition, associations between maternal unemployment, number of children and referral to retest were significant.These findings suggest a concern about the length of hospital stay after delivery, to obtain better results in the first baby test. As to the significant association between maternal unemployment, number of children and transporting the baby to retest, it is thought that this demonstrates the importance of research psychosocial and sociodemographic characteristics in further studies in this area
Description: Dissertação (Mestrado)-Programa de PósGraduação em Ciências da Saúde, Fundação Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre.
metadata.dc.rights: Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional
metadata.dc.relation.requires: Adobe Reader
metadata.dc.date.date-insert: 2016-07-07
metadata.dc.type: Dissertação
Appears in Collections:PPGCS - Dissertações



Creative Commons
This item is licensed under a Creative Commons License